Celebridades

Pepê e Neném apoiam Bolsonaro e afirmam que gays não devem se beijar em público

As cantoras Pepê e Neném afirmaram que são contra casais homossexuais trocarem carinhos e beijos publicamente. As irmãs de 41 anos disseram ainda que são favoráveis à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) à Presidência da República. 

Para Neném, os casais homossexuais devem respeitar o ambiente onde estão. "Você pode fazer o que você quiser, só não pode passar do limite porque pode ter uma criança passando na frente." "A gente tem que respeitar a família. Entre quatro paredes, cada um faz o que quer", afirmaram as irmãs.

TONY GOES: Pepê e Neném erraram ao gravar vídeo para Bolsonaro?

Segundo Neném, as demonstrações de carinho em público devem ser dosadas. "Se você está amando, para quê você vai passar para a rua coisas que você pode fazer dentro de um quarto?"

As declarações das irmãs foram gravadas e divulgadas na rede social de Bolsonaro. Porém, não foi revelada a origem da gravação nem quem compartilhou com o deputado.

No vídeo, as gêmeas dizem concordar com o ponto de vista do parlamentar e se posicionam contra algumas atitudes de casais homossexuais. "A gente também não aceita certas coisas", afirmou Neném.

Fãs das cantoras ficaram irritados e criticaram a postura das artistas, que são declaradamente homossexuais.​ A dupla, que lançou hits como "Mania de Você" e "Nada me Faz Esquecer" nos anos 2000, assumiu a homossexualidade ao público durante uma entrevista ao programa "De Frente com Gabi" (SBT), em 2012. 

"Somos homossexuais desde criança. As duas. Eu com dez anos de idade, me apaixonei por uma menina", revelou Neném, na época, à apresentadora Marília Gabriela.

O "F5" entrou em contato com a assessoria das cantoras, mas não obteve retorno até a publicação do texto. 

Famoso pelos ideais homofóbicos e machistas, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) registra tendência de alta na última pesquisa Datafolha, divulgada no final de junho, sobre as intenções de voto para a disputa presidencial de 2018.

Bolsonaro aparece com 16%, atrás somente do ex-presidente Lula (PT), 29% a 30% das intenções de voto, no cenário em que o candidato do PSDB é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Mas, ele não agrada a todos e muitos famosos como Bruno Gagliasso e Giovana Ewbank, já se posicionaram contra os ideais do político.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem