Celebridades

'Falta homem hétero no mercado pornô', diz atriz com quatro indicações ao prêmio Sexy Hot

A atriz pornô Fabi Thompson, campeã de indicações ao prêmio Sexy Hot 2017
A atriz pornô Fabi Thompson, que tem quatro indicações ao prêmio Sexy Hot 2017 - Rafael Knoll/Divulgação


“Falta homem hétero no mercado pornô porque o trabalho dele é mais difícil que o nosso, embora o preconceito recaia mais nas mulheres”, afirma a atriz Fabi Thompson, 33, com quatro indicações ao prêmio Sexy Hot 2017, o Oscar do pornô no Brasil.

A cerimônia acontece nesta terça-feira (6) na Estação São Paulo, em Pinheiros (zona oeste), e será apresentada pelo cantor Léo Jaime, mesmo anfitrião da edição do ano passado. O evento também contará com a presença da drag queen Pabllo Vittar, que entregará os troféus para os ganhadores das categorias ator e atriz homo e atriz trans. 

Com Pabllo Vittar e Catra, 'Oscar' do pornô pede notoriedade e respeito

Neste ano, Fabi concorre em quatro categorias: melhor cena de sexo oral, de orgia e melhor atriz hétero (votação popular) e melhor cena homofeminina (escolhida pelo júri). Em 2014, ganhou o prêmio de melhor atriz. 

Como o mercado pornográfico está fraco de ator, Fabi explica que precisou variar e atuar em outros filmes do segmento, como os homoafetivos. “Hoje em dia tem de tudo. Meio a meio. As cenas que mais gosto de fazer são hétero, mas como há poucos homens no mercado pornô, também comecei a fazer com mulheres.”

O cantor Léo Jaime, que será novamente apresentador do prêmio Sexy Hot
O cantor Léo Jaime, que será novamente apresentador do prêmio Sexy Hot - Divulgação

Sobre as indicações, a gaúcha lembra que está no mercado há 11 anos e que sempre gostou de fazer pornô. “Estou bem feliz. Trabalho desde o tempo em que não existia o prêmio. Ser indicada em várias categorias é um reconhecimento. Espero ganhar pelo menos um. Se não ganhar, vou ficar muito chateada.”

A atriz conta que recebe muito carinho dos fãs e que nunca foi hostilizada. “Tem assédio, mas os fãs são bem respeitosos e nunca fui hostilizada. Há muito carinho e respeito, e faço o que eu gosto, não tenho vergonha.”

Fabi afirma que o prêmio é importante porque a indústria brasileira pornô ainda é pequena e sofre concorrência da internet e da pirataria. "Se tivesse mais canais no Brasil, nós teríamos mais trabalho, como aconteceu nos Estados Unidos. Aqui, o pessoal tem mais dificuldade de se reinventar e a qualidade cai".

Para Maurício Paletta, 54, diretor da “Playboy” do Brasil, responsável pelo canal Sexy Hot, o prêmio ajuda a fomentar e valorizar a indústria pornô, que vive em segundo plano. "Essa iniciativa faz com que os produtores produzam mais filmes e isso tende a aumentar com o passar dos anos. Nós, como qualquer outra indústria, precisamos nos adaptar a novas tecnologias, produzir filmes on demand, 360 graus e, acima de tudo, produzir o que o assinante quer".

Ganhadores do prêmio Sexy Hot 2016
Ganhadores do prêmio Sexy Hot 2016 - Divulgação

Paletta diz que a disputa entre os produtores está mais saudável e que a qualidade dos filmes tem melhorado substancialmente. "Hoje, os produtores têm preocupação com estética, figurino, iluminação, enquadramento para ganhar o troféu. E isso é bom para toda a categoria."

O diretor da “Playboy” lembra que essa melhora na qualidade dos filmes também fez com diminuísse o preconceito. "Já houve muito preconceito, mas hoje ele vem diminuindo e já é visto de outra forma e o prêmio ajuda a desmitificar. É preciso conhecer para acabar com esse receio."

Esta é quarta edição do prêmio Sexy Hot, que recebeu 200 inscrições para 17 categorias, sendo 13 delas por votação popular e quatro por júri técnico --formado por Stanlay Miranda (produtor e diretor de filmes adultos), Mariana Baltar (doutora em comunicação pela UFF), Rafinha Bastos e Paulo Cursino (escritor e roteirista). 

Será a primeira vez que o evento terá transmissão direta do canal do Sexy Hot, o Só para Maiores, no YouTube. Confira abaixo os indicados ao prêmio Sexy Hot 2017.



Melhor cena de sexo oral 

Fabi Thompson e Ed Junior ("Sessões de Fetiche")

Emme White e Erick Fire ("Desejos Femininos")

Aninha Galzerano e Ricardo Branco ("Menina Gulosa")

Melhor cena de sexo oral 

Britney Bitch e Erick ("Rabão Ostentação")

Aline Rios & Loupan ("Fantasias Sexuais 3")

Elisa Sanches e Yuri ("Sexy Blonde")

Melhor cena de DP  

Polly Petrova, Fabiano e Renan Cobra ("As Aventuras de Grazy")

Rebeca Oliveira, Vinny e Yuri ("Duas Gatas, Um Desejo")

Ana Julia, Eduardo Lima e Jack kallahari ("Molhadinhas e Meladinhas 2")

Melhor cena de orgia/gang bang 

Emme White, Mel Fire, Angel Lima, Fabi Thompson e Paty Kimberly ("Orgasmos Múltiplos")

Aleksandra Yalova, Barbara Costa, Fabiane Thompson, Gween Black, Mayanna Rodrigues e Sweet Bird ("Orgia Xplastic")

Alessandro Italiano, Nina Lins, Elisa Sanches e Polly Petrova ("Garotas da Van: Alessandro, o Vulcão Italiano")

Melhor cena de ménage 

Jully DeLarge, Susan Miller e André Garcia ("Player")

Polly Petrova, Sol Soares e Renan Cobra ("As Aventuras de Grazy")

Giovanna Bombom, Pamela Pantera e Jack Kallahari  ("Uma tarde Ninfo - Conto Erótico")

Melhor cena de fetiche 

Grazzie e Toshi San ("Sessões de fetiche 2")

Nego Catra e Sandy Cortez ("Masturbatrix 9")

Britney Bitch e Nina Lins ("Tesão por Pés")

Melhor atriz hétero 

Fabi Thompson ("Sessões de Fetiche 2")

Giovana Bombom ("Quer Sorvete?")

Paty Kimberly ("Uberxxx da Paty")

Melhor ator hétero 

Talmo ("Amor e Outros Fetiches")

Loupan ("Casa da Mãe Joana")

Big Macky ("Na pele e No pelo 2")

Melhor atriz transexual 

Carol Penélope ("Gang Bang com Carol")

Michelly Cinturinha ("Travessuras Sexuais")

Melyna Merlyn ("Trannybrazil: Merlyna Merlyn")

Melhor ator homo masculino 

Kampfer ("Leticia Rodriguez & Kampfer")

Kaleb ("O Tímido da Sauna")

Terrence ("Meus 2 Maravilhosos Cus de Bonecas")

Melhor atriz homo feminina 

Jully DeLarge ("Encontros e Fetiches")

Mel Fire ("Brancas como leite")

Emme White ("Festival Bucetal")

Revelação do ano LGBT 

Mel Fire ("Orgasmos Múltiplos")

Grazi Cinturinha ("Doutor Ponha no Meu Rabo Por Favor")

Lucas Katter ("A Mente Perversa de Katter")

Revelação do ano hétero 

Emme White ("Desejos Femininos")

Elisa Sanches ("Abundância")

Giovanna Bombom ("A Cor da Pele 2")

Melhor cena homo feminina 

Emme White e Grazzie ("Sessões de Fetiche 3")

Aleksandra Yalova, Barbara Costa, Fabiane Thompson, Gween Black, Mayanna Rodrigues e Sweet Bird ("Orgia Xplastic")

Patricia Kimberly, Grazy Moraes, Elisa Sanchez ("Garotas da van: Rolê VIP")

Melhor cena transexual 

Barbara Perez e Kampfer  ("Barbara Perez & Kampfer")

Grazi Cinturinha, Victoria Carvalho e Erick Fire ("Doutor Ponha no meu Rabo Por Favor") 

Merlyna Merlyn, Yago Ribeiro e Babi Ventura ("Trannybrazil: Merlyna Merlyn")

Melhor filme hétero 

"Loucuras de Casal", de André Garcia

"Desejos Femininos", de Bruno Grosso

"Spa do Prazer", de Giovanni Jr. 

Melhor diretor 

Marco Cidade ("Player")

Bruno Grosso ("Desejos Femininos")

Marcos Morais ("Masturbatrix 9")


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem