Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Você viu?

Avião inicia viagem e precisa voltar, pois piloto não fez prova final para voar

Passageiros chegaram ao destino quase três horas depois

Boeing 787-9 Dreamliner da Virgin Atlantic, que será usado no voo São Paulo-Londres
Modelo de um avião da Virgin Atlantic - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Um voo da empresa Virgin Atlantic que saía de Londres e partia rumo a Nova York no dia 2 de maio teve de retornar ao aeroporto de origem 40 minutos após a decolagem. O motivo: o piloto não havia feito a prova final da companhia para poder voar.

Segundo a CNN, depois de perceberem o "erro de escalação", os passageiros tiveram de retornar, o que acarretou em um atraso de quase três horas para chegarem ao destino.

O primeiro oficial, apesar de ser qualificado de acordo com os regulamentos de voo do Reino Unido, precisava concluir o voo interno de avaliação final da companhia aérea, segundo comunicado. Ele tinha um outro piloto experiente ao lado, mas sem as qualificações para treina-lo.

Dessa forma, ele teve de ser substituído por um outro piloto para poder dar prosseguimento à viagem. Segundo a empresa, esse erro não ocasionou falta de segurança aos passageiros, já que a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido confirmou que "ambos os pilotos estavam devidamente licenciados e qualificados para realizar o voo".

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem