Você viu?

Vídeo de garota de três anos sendo levada por pipa durante festival em Taiwan impressiona web

Incidente aconteceu neste domingo (30) e chocou internautas

Momento em que garota de três anos voa presa em uma pipa
Momento em que garota de três anos voa presa em uma pipa - Reprodução
São Paulo

Um festival de pipas em Taiwan se tornou um dos assuntos mais comentados neste domingo (30). Isso porque uma menina de três anos ficou presa no rabo de uma pipa gigante e foi lançada pelo vento. As cenas foram capturadas por uma pessoa que estava no local.

Na filmagem, divulgada na internet, a criança aparece sendo jogada de um lado para o outro pelo forte vento enquanto o público que estava presente gritava assustado. Segundo os sites internacionais de notícia, como CNN e The Guardian, o evento na cidade de Hsinchum ao sul da capital Taipei, foi suspenso após o incidente.

Demorou cerca de 30 segundos antes que o pesadelo da garota acabasse e ela fosse puxada de volta ao chão por pessoas da multidão enquanto a pipa era controlada novamente, segundo a Reuters. Após ser resgatada, a garota foi levada para o hospital da cidade na companhia da sua mãe e de funcionários do festival.

A mídia local identificou a menina apenas pelo sobrenome Lin. A Agência Central de Notícias do governo de Taiwan afirmou que a menina teve apenas ferimentos leves.

Em um comunicado no Facebook, o prefeito de Hsinchu, Lin Chih-chien, se desculpou pelo ocorrido e disse que o festival foi imediatamente suspenso para garantir a segurança dos participantes. "Vamos revisar as circunstâncias para evitar que acidentes como esse aconteçam novamente."

Um funcionário do governo da cidade de Hsinchu disse à mídia local que uma súbita rajada de vento fez com que a cauda da pipa se enrolasse na cintura da menina. Já o secretário o secretário-geral do Asian Kite Forum, Chen Ko-fang, informou ao Taiwan News que geralmente as crianças são mantidas à distância até que a pipa esteja no ar. ​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem