Você viu?

Sem receber visitas, Retiro dos Artistas terá contação de histórias via telefone na quarentena

Cerca de cem livros serão doados aos idosos da casa

Retiro dos Artistas na comemoração de 100 anos - Mariama Pietro/ Divulgação
São Paulo

A Secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa realizará nesta segunda-feira (6) uma ação com os 52 idosos do Retiro dos Artistas. Serão doados cerca de cem livros para os moradores, que já declararam estar em dificuldade nesse período de quarentena contra o novo coronavírus, segundo colunista Ancelmo Gois, do O Globo.

Voluntários do projeto “Histórias por telefone” também vão contar histórias, poesias, e cantar músicas para os idosos via telefone, uma vez que as visitas estão proibidas. Fundado no Rio de Janeiro pelo ator Leopoldo Fróes (1882-1935), com o objetivo de oferecer apoio social e assistencial à classe artística, o Retiro dos Artistas tem mais de um século de existência.

O centenário foi celebrado com coquetel na semana passada, na capital fluminense, e lançou nova luz sobre dificuldades financeiras da instituição. ​Com o apoio de parceiros, a casa ganhou outra cara ao longo dos anos.

Para captar recursos ela faz um brechó de segunda a sábado com peças doadas, além da tradicional festa junina e outros eventos. "A despesa, dentro dessa infraestrutura atual, que atende a 58 residentes, é de R$ 120 mil por mês”, detalha a administradora geral do Retiro, Cida Cabral.

O Retiro dos Artistas prioriza abrigar os mais necessitados. E não são apenas atores. Todos são bem-vindos: cinegrafistas, técnicos, fotógrafos, pintores, cenógrafos, cinegrafistas e talentos circenses.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem