Você viu?

Ferrari clássica avaliada em R$ 8,9 milhões é roubada durante test drive

Carro pertenceu a ex-piloto de Fórmula 1 da Irlanda do Norte

Ferrari roubada em test drive, em uma foto fornecida pela polícia alemã
Ferrari roubada em test drive, em uma foto fornecida pela polícia alemã - Polizei Dusseldorf
São Paulo

Um colecionador de carros aproveitou um test drive de uma Ferrari para fugir com o automóvel, avaliado em 2 milhões de euros (cerca de R$ 8,9 milhões). O caso ocorreu na cidade alemã de Düsseldorf e, segundo apurou jornal BBC News, a polícia constatou que o suspeito já havia manifestado interesse no carro.

O diretor da concessionária disse ao jornal alemão Westdeutsche Allgemeine Zeitung que o homem trocou ligações e e-mails por várias semanas para tratar do veículo.

O suspeito teria aparecido na concessionária com um táxi e, após o teste, pisou no acelerador para não devolver o carro. Horas mais tarde, o veículo foi encontrado em uma garagem em Grevenbroich, cidade não muito longe do centro de Düsseldorf.

Suspeito procurado pela polícia por roubo de Ferrari
Suspeito procurado pela polícia por roubo de Ferrari - Polizei Dusseldorf

Segundo os investigadores, "por sorte", a cor vermelha e o carro atraem tanta atenção que ele foi localizado na noite de terça-feira (14), depois que a polícia escutou algumas testemunhas.

Tratava-se de uma Ferrari 288 GTO, de 1985, um "veículo histórico" com 43 mil km rodados, segundo informou a polícia. Apenas 272 modelos do carro foram construídos em todo o mundo.

No site do negociante do carro consta que o veículo pertenceu ao ex-piloto de Fórmula 1 da Irlanda do Norte Eddie Irvine, que usou a Ferrari para disputar competições entre 1996 e 1999.  Apesar de o carro ter sido encontrado, o suspeito continua foragido. A polícia já divulgou uma imagem dele para facilitar as buscas.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias