Você viu?

Indiano quer processar pais por nascer sem ser consultado: 'Humanidade não faz sentido'

Homem diz que não é infeliz, mas que 'não queria estar aqui'

O indiano Raphael Samuel, 27
O indiano Raphael Samuel, 27 - Reprodução

São Paulo

O indiano Raphael Samuel, 27, publicou um vídeo no YouTube dizendo que pretende processar seus próprios pais por não ter sido questionado sobre a sua vontade de nascer, dizendo que eles não são donos dos filhos.

“Não fomos perguntados se queríamos nascer. […] Não foi sua decisão e você não pode ser responsabilizado por algo que não é uma decisão sua”, diz ele no vídeo, usando uma barba falsa e óculos escuros.

Em entrevista ao jornal britânico BBC, ele diz que “a humanidade não faz sentido porque muitas pessoas estão sofrendo”. O indiano, que participa de um grupo anti-natalidade, afirma que “se a humanidade fosse extinta, a Terra e os animais seriam mais felizes”.

Samuel também defende a ideia de que as pessoas não deveriam nascer se irão sofrer, e que os pais não deveriam ter direito de ter um filho sem o consentimento do mesmo. Ele ainda afirma que gostaria de não ter nascido. “Não é que eu esteja infeliz, minha vida é boa, mas não queria estar aqui.” 

O indiano reconhece que seria impossível receber o consentimento de uma criança que ainda não nasceu, mas que está procurando um advogado para defender o seu caso.

A mãe de Samuel, também advogada, diz que se ele puder dar “uma explicação racional de como poderia ter consentido seu nascimento, ela aceitará a culpa” e diz estar feliz pelo filho ter crescido "destemido e independente”. 

 
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem