Você viu?

Marca de chocolate se desculpa por referência a Meghan Markle

Comparação de duquesa com chocolate recheado de marshmallow 'foi estúpida', diz fabricante

Marca de chocolate se desculpa por referência a Meghan Markle
Marca faz comparação de Meghan Markle com chocolate - Reprodução

Descrição de chapéu Deutsche Welle
Alemanha

Uma fabricante alemã de doces pediu desculpas por uma propaganda que mostrou a mascote que representa um de seus chocolates usando um vestido de noiva em clara alusão ao casamento real entre o príncipe Harry e a atriz Meghan Markle. Na mesma publicação, aparecia a pergunta: "O que você está olhando? Quem não gostaria de ser a Meghan hoje?” 

A propaganda foi postada na página da fabricante Dickmann no último sábado (19/05), e ainda contém a frase "uma espuma em branco”, um trocadilho com a frase "um sonho em branco” em que a palavra alemã espuma (Schaum) toma o lugar de sonho (Traum). A palavra espuma faz referência ao recheio do doce Super Dickmann's, que consiste em um bloco de marshmallow coberto por uma fina camada de chocolate.

Logo após a imagem ser publicada, usuários do Facebook passaram a acusar a Dickmann's de racismo. Markle, uma americana de 36 anos que casou com Harry no ultimo sábado em uma cerimônia que foi acompanhada mundo afora, é filha de uma mulher negra com um branco.

Nesta terça-feira (22), Bernd Roessler, porta-voz da fabricante, pediu desculpas pela publicação, que já foi tirada do ar. Segundo ele, a iniciativa foi "estúpida e constrangedora” e a firma não pensou nas consequências da decisão tomada.

A empresa também publicou um comunicado no Facebook em que afirma que "o mundo de Super Dickmann's é variado e diverso e não compactua com ideias racistas”.

No Brasil, a empresa de chocolates Kopenhagen produz um doce parecido com o nome "Nhá Benta”. Popularmente, o doce também é conhecido entre os brasileiros pelo nome mais controverso "teta de nega”. Na Alemanha, gerações mais velhas ainda chamam tais doces de "beijo de negro”.

O episódio envolvendo a propaganda de chocolate não foi o único relacionado ao casamento real e acusações de racismo na Alemanha. No último fim de semana, o canal ZDF foi acusado de promover uma cobertura estereotipada e racista da cerimônia. Apresentadores classificaram convidados negros como "exóticos” e fizeram referências ao cabelo da noiva e de sua mãe.

DW
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem