Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

BBB22

BBB 22: Jade diz que gostava do respeito que havia na rivalidade com Arthur

Influenciadora afirmou que se sentia confortável no programa

Jade Picon no VIP
Jade Picon - Globo/Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Jade Picon, 20, deixou o Big Brother Brasil 22 (Globo) na madrugada desta quarta-feira (9), com 84,93% dos votos, encerrando a principal rivalidade da edição, que ela desenvolveu com Arthur Aguiar, 33. Essa briga, no entanto, tem tudo para ser resolvida após o programa.

Em conversa com Rafa Kalimann, na Rede BBB, a influenciadora afirmou que até gostava de algumas coisas na rivalidade desenvolvida com o ator, como o respeito que se mantinha mesmo durante as desavenças dos dois. "Tinha muito respeito", disse ela.

"Nunca chegamos, a não ser no Jogo da Discórdia, a se confrontar. A gente se cumprimentava, ficava no mesmo ambiente, não era uma coisa de xingar, de faltar respeito, era uma coisa de jogo", afirmou Jade, que revelou se sentir bem posicionada na casa por conta dos amigos do quarto lollipop e do namoro com Paulo André.

Questionada se Arthur era fujão ou jogador por não tê-la confrontado diretamente, Jade avaliou que era "uma estratégia". "Eu via ele sempre com muita calma e foi isso que me fez tentar resolver, não aguentava mais ver minhas amigas saindo. A discussão dele com a Laís foi a gota d’água. Essa briga era mais minha do que dela."

Jade recordou alguns momentos dos 51 dias em que ficou no reality e concluiu que o período mais "gostoso" foram as duas semanas em que ela conquistou a liderança. Mas no balanço final, ela concluiu que viveu de tudo no programa. Além da liderança, ela atendeu Big Fone, venceu uma Prova Bate e Volta, além de outros momentos.

A influenciadora ainda comentou seu discurso de que doaria o prêmio caso ganhasse o programa. "É realmente o que eu faria com o prêmio. Meu intuito era ganhar, mas a experiência, a vivência e poder fazer disso algo melhor. E senti necessidade de falar sobre isso porque sei as questões que poderiam ter surgido", disse.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem