Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Televisão
Descrição de chapéu Séries

Estreia de 'Sob Pressão' eleva audiência da Globo em SP e no Rio

Trama com Julio Andrade e Marjorie Estiano mostra drama na saúde

Evandro (Julio Andrade) e Carolina (Marjorie Estiano) ajudam Rodolfo ( Douglas Cantudo) e Miriam ( Yanna Lavigne) em "Sob Pressão" (Globo) - João Faissal/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A chegada da quarta temporada da série médica “Sob Pressão” elevou os índices de audiência da Globo em São Paulo e no Rio, na noite desta quinta-feira (12).

Os números de São Paulo apontam para uma média geral de 20 pontos. Isso equivale a um aumento na faixa de horário em dois pontos com relação a mesma faixa nas quatro últimas quintas-feiras sem Olimpíadas. Os números são da Kantar Ibope.

A comparação, portanto, é com o reality Mestre do Sabor que terminou sua participação com média geral de 16,3 pontos, a mais baixa dentre os três anos do programa gastronômico.

O índice também representa um número superior às estreias das quatro últimas linhas de shows do horário com três pontos acima. Em SP, cada ponto equivale a cerca de 76 mil domicílios.

No Rio, a audiência rendeu 22 pontos ao “Sob Pressão”, o que deu um ponto a mais do que o reality anterior. A pontuação também fez com que a série médica superasse as três últimas linhas de shows do canal nessa faixa de horário.

Nas redes sociais também houve repercussão. De acordo com a Globo, foram quase 17 mil menções sobre o programa no Twitter, o que representa 21% a mais do que na estreia da terceira temporada, em 2019.

Dentre as hashtags que apareceram tanto entre os assuntos mais falados do Brasil quanto do mundo estiveram o nome da série #SobPressão e #DoutoraCarolinaIsBack, em referência à participação da personagem de Marjorie Estiano na produção.

"Sob Pressão" retorna para sua quarta temporada trazendo de volta toda a tensão que os fãs da série já conhecem. Serão muitos doentes e poucos recursos, mas, nessa nova etapa, a esperança, também sempre presente, deve vir com dose extra.

Pelo menos é o que promete o autor da série, Lucas Paraizo. “Quando a gente criou essa temporada, queríamos que a esperança fosse o motor principal. Esperança em relação à saúde, em relação à vida e em relação à saúde no país”, afirmou ele, em conversa com a imprensa.

Isso não quer dizer que os perrengues que Evandro (Julio Andrade) e Carolina (Marjorie Estiano) costumam enfrentar diariamente vão sumir, muito pelo contrário. A produção promete manter-se fiel aos problemas da saúde pública brasileira, além de trazer à tona assuntos polêmicos e indigestos.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem