Televisão

Repórter da Globo relata volta do uso de máscaras nos EUA: 'Dia triste'

Em maio, Raquel Krähenbühl comemorou, ao vivo, flexibilização na utilização do item

A correspondente da Globo Raquel Krähenbühl - Instagram/raquelkrahenbuhl
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

No dia 13 de maio, a correspondente da Globo na Casa Branca, Raquel Krähenbühl, 35, viralizou ao tirar a máscara, ao vivo, no Edição das 16h. Na ocasião, o governo dos Estados Unidos havia anunciado que quem já estivesse vacinado contra a Covid-19 não precisaria mais usar máscaras em locais fechados.

"Os Estados Unidos começam a voltar à normalidade, Cecilia. E eu vou fazer agora uma coisa ao vivo que a gente está querendo fazer há muito tempo. Pela primeira vez, eu posso tirar a minha máscara para entrar ao vivo direto dos Estados Unidos. É ate emocionante", disse, enquanto conversava com a apresentadora Cecilia Flesch.

Porém, nesta quinta-feira (29), Krähenbühl mostrou que as coisas mudaram para pior. "Dia triste. Prefeita de Washington anunciou que a partir de sábado todas as pessoas, até as completamente vacinadas, vão ter que usar máscara novamente em locais fechados. Na Casa Branca, máscaras já voltaram a ser exigidas em ambientes fechados", escreveu no Twitter.

A principal razão para esse recuo foi uma orientação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), alertando sobre o aumento de casos de pessoas contaminadas com a variante Delta, mais transmissível que as demais cepas do vírus da Covid-19.

"Variante Delta aumentando nos Estados Unidos. Novos dados mostram que a Delta é muito mais contagiosa do que as versões anteriores de Covid-19. Pessoas não vacinadas: vacinem-se e usem máscaras até que isso aconteça. Todos em áreas de transmissão substancial ou alta devem usar máscara, mesmo que vacinados", diz o comunicado divulgado nas redes sociais do CDC nesta quarta-feira (28).

Em outra postagem, o órgão público informa que houve um aumento substancial no número de infectados em 90% dos estados e territórios do país. "A média atual de novos casos diários em sete dias é de 61.976. Este é um aumento de 64,1% em comparação ao período de sete dias anterior e um aumento de 439,7% em relação à média geral mais baixa observada em junho de 2021".

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, 78, também se manifestou sobre o assunto e apelou à população que ainda não se vacinou, embora a imunização esteja liberada no país para maiores de 12 anos. "O anúncio de hoje deixa claro que a proteção mais importante que temos contra a variante Delta é a vacina. Embora a maioria dos adultos nos EUA esteja vacinada, muitos ainda não estão e isso tem que mudar", escreveu no Twitter nesta terça-feira (27).

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem