Televisão

Danielle Winits conta como é competir com o marido, André Gonçalves, no Dança dos Famosos

Casal recebeu convite como um respiro para a quarentena

Danielle Winits
Danielle Winits - Fabio Rocha/Globo
São Paulo

Danielle Winits, 46, ficou feliz com o convite para participar da Dança dos Famosos 2020, mesmo no meio da pandemia. "A nossa classe foi muito abatida por conta da pandemia", avaliou em entrevista ao F5. "Eu senti um sopro de esperança."

Para ela, o quadro do Domingão do Faustão (Globo) é o começo da retomada para os profissionais do meio artístico. "Me sinto honrada de representar esse movimento que vai voltar. Estamos dando os primeiros passos... De dança!"

"Eu quero me divertir", completou. "A gente tem passado momentos dolorosos e angustiantes por causa da pandemia, então o convite trouxe esse lugar de respiro, de poder fazer algo que eu gosto tanto e me sinto tão feliz fazendo."

E ela não estará sozinha no desafio. O marido, André Gonçalves, 44, está no time masculino do quadro. "Isso foi outro motivo para essa jornada ser bacana", contou. "Ele também ficou feliz com o convite. A gente estava numa quarentena violentíssima, cumprimos de forma bem rígida. Então foi muito bom para nós também no sentido de dar esse respiro."

Ela revelou que o parceiro adora dançar. "Ele imitava Michael Jackson quando era criança", entregou. "Ele tem esse espírito leve. Mas já fui logo dizendo pra ele: 'Eu vou ficar ensaiando e você não vai ficar 'bizoiando' meus ensaios, não' (risos)."

A atriz não é exatamente leiga no assunto. Ela se formou em balé clássico quando tinha 16 anos, fez aulas de sapateado, dança contemporânea e stiletto e já combinou as diversas formas de expressão em musicais. "Mas não sou uma bailarina", afirmou. "sou uma atriz que por acaso dança, sempre foi um investimento que fiz dentro da minha profissão."

Na competição, ela vai começar do zero. "Me sinto como uma aluna nova", afirmou. "Não tenho afinidade com a grande maioria dos ritmos do quadro."

O maior medo é de enfrentar o funk. "Pela lombar mesmo", brincou. "Vou fazer o possível, dentro da minha possibilidade, tentando superar a minha mini-hérnia. Mas é um ritmo muito impressionante, muito ousado. Mas é de uma geração depois da minha. Queria ser a Anitta, porque acho fantástico."

Durante a pandemia, ela apostou nos exercícios online para manter a forma. "Consegui me adaptar bem", contou. "E quando me convidaram achei melhor voltar a dar uma movimentada, então comecei a fazer aulas de dança online em casa."

Porém, se a experiência com dança lhe traz algumas vantagens, tem outro aspecto que preocupa a atriz. "Sempre tive muito medo de ser chamada para o quadro porque não sou uma pessoa competitiva", garantiu. "Busco mais o aprendizado. Meu interesse é a minha evolução como artista."

"Para mim, sempre foi uma dúvida se a minha personalidade se adaptaria a um programa de competição", contou. "Depois parei para analisar e conclui que a minha natureza não vai mudar, o que vai mudar é o conhecimento que posso ganhar. Sou uma eterna apaixonada pela dança e estou muito feliz de poder me disponibilizar para isso."

Isso mesmo ela tendo participado do Show dos Famosos, também no Domingão. "Às vezes eu nem acredito que fiz o Show", confessou. "É um quadro maravilhoso, me diverti horrores, mas são várias responsabilidades ao mesmo tempo, é punk."

Mas Danielle não acha que o Dança será um desafio menor. "Dançar é difícil pra cacete", disse. "E eu que já fiz aula, sei o que é dançar bem. Fica até mais complicado porque você fica mais perfeccionista e autocrítica. Meu desafio vai ser dar uma relaxada no meu preciosismo. É um momento pra gente ser feliz. E eu sou feliz sendo aprendiz."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem