Televisão

Angélica diz que curou síndrome do pânico com meditação

Apresentadora se prepara para voltar à TV com programa sobre felicidade

Angélica - João Miguel Júnior/Globo
São Paulo

A apresentadora Angélica, 46, deu uma entrevista à jornalista Poliana Abritta no Fantástico deste domingo (20). O bate-papo passou por assuntos como sua volta à TV com um novo programa dedicado à busca da felicidade, o Simples Assim.

“Eu estou muito feliz de poder estar voltando com este programa que eu considero muito importante nesse momento que a gente está vivendo, em que as pessoas realmente estão buscando muitas coisas para chegar na tal felicidade”, disse a apresentadora.

Na geladeira da Globo desde o fim do Estrelas, em 2018, Angélica retornará à programação em 10 de outubro. Ela vai comandar o Simples Assim nas tardes de sábado, em dobradinha com o marido, à frente do Caldeirão.

O programa vai contar histórias de anônimos e famosos. O foco será no tema de cada episódio. Felicidade, fé, trabalho, família, solidariedade, diversidade, autocuidado e amor são alguns dos assuntos da primeira temporada.

Quando o Estrelas acabou, Angélica resolveu dar um tempo do trabalho: “Parar mesmo e ter aquelas coisas, sabe? Ver ‘Sessão da Tarde’, acordar a hora que eu quiser. E justamente nessa época também, nessa minha busca toda, a gente começou a formatar o programa em cima disso.”

Em 2015, Angélica, Luciano Huck e os três filhos estavam em um avião particular que precisou fazer um pouso de emergência em uma fazenda no Mato Grosso do Sul. “Daí em diante eu comecei a buscar ferramentas para me sentir melhor, para entender o meu papel aqui”, contou ela.

Em entrevista ao jornal O Globo, ela também mencionou o acidente aéreo. “Quando aconteceu o acidente aéreo, não tive nada. Depois de um ano, quando estava andando na rua, em Nova York, travei de pânico. Liguei para o meu médico, ele receitou um remédio. Para entrar no avião, tive que tomar. E foi horrível. Não conseguia andar, não conseguia falar. Quando cheguei, falei: ‘Vou procurar uma alternativa’. Comecei a meditar. E o pânico foi embora”, revelou.

A apresentadora falou ainda à publicação a respeito da possibilidade de se tornar primeira-dama, caso seu marido, o também apresentador Luciano Huck, se candidate à presidência do Brasil nas próximas eleições: ”Imagina poder maior do que estar na televisão desde os 4 anos? O que eu quero é fazer pelo outro ao meu redor.”

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem