Televisão

Jéssica Ellen diz que Camila, de 'Amor de Mãe', representa realidade de muitas mulheres negras

Atriz disse também foi a primeira da família a se formar na faculdade

Jéssica Ellen participou do Conversa com Bial nesta terça (11)
Jéssica Ellen participou do Conversa com Bial nesta terça (11) - Globo/Divulgação
São Paulo

A atriz Jéssica Ellen, 28, se emocionou durante sua participação no programa Conversa com Bial (Globo), exibido na noite desta terça-feira (11). A intérprete de Camila na novela "Amor de Mãe" chorou ao rever a cena em que sua personagem se forma na faculdade.

Na trama de Manuela Dias, Camila é uma jovem professora que luta contra o preconceito racial e as injustiças sociais. Segundo Ellen, ela representa milhares de mulheres brasileiras e, por isso, o momento em que ela recebe o diploma é muito especial.

"Camila é um personagem que é muito real. Isso não é sobre a minha individualidade, é a realidade de muitas mulheres negras", disse a atriz, que também foi a primeira pessoa da sua família a se formar na faculdade.

Na cena revista por Pedro Bial e Jéssica Ellen, Camila se forma e dedica o diploma à mãe Lurdes, interpretada por Regina Casé. Os dois não seguraram as lágrimas de emoção durante o momento. “Parece que Jéssica não está interpretando. Está revivendo”, comentou Bial.

Na segunda passada (10), as gravações de "Amor de Mãe" foram retomadas com todos os cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde. A trama parou de ser exibida no final de março, sendo substituída por uma versão especial de "Fina Estampa" (2011-2012), de Aguinaldo Silva.

A Globo afirmou que um protocolo de segurança rígido foi adotado para todas as etapas de produção. "As recomendações vão de cuidados na pré-produção à atuação nos sets de gravação, incluindo logísticas de transporte, alimentação e regras para fornecedores, entre outras, tendo sempre como prioridade a segurança e a saúde dos nossos profissionais", diz comunicado enviado pela emissora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem