Televisão

Top Chef terá 2ª temporada mais forte, com participação de Xuxa e protocolos rígidos

Reality gastronomico volta nesta quarta-feira (15) com episódios gravados antes da pandemia

Top Chef, Record

O apresentador Felipe Bronze e os jurados Ailin Aleixo, crítica de gastronomia, e Emmanuel Bassoleil, chef de cozinha, no Top Chef, reality show de gastronomia na Record Antonio Chahestian/Divulgação

São Paulo

O Top Chef Brasil, reality show gastronômico da TV Record, estreia sua segunda temporada nesta quarta-feira (15) com provas mais exigentes e competições mais eletrizantes do que as de sua primeira exibição, em 2019.

“Essa temporada está muito mais quente”, diz o apresentador Felipe Bronze, que se alia à crítica gastronômica Ailin Aleixo e ao chef Emmanuel Bassoleil no programa. “O nível de competidores está altíssimo. É uma competição de chefs profissionais, e estamos com um time muito mais forte que o da primeira temporada. O primeiro episódio [gravado no Mercado Municipal de São Paulo] está emocionante, divertido e disputadíssimo", adianta ele.

O programa volta a ser exibido nas noites de quartas-feiras, a partir das 22h30, e terá 14 novos chefs profissionais disputando o prêmio de R$ 300 mil. Para alcançar o objetivo, eles devem vencer desafios na cozinha ao mesmo tempo que lidam com a pressão do confinamento, já que dividem uma mesma casa.

Cinco dos episódios da nova temporada foram gravados antes do início da pandemia do novo coronavírus, e o restante da produção (outros sete episódios) será retomado no fim deste mês de julho, seguindo os protocolos de segurança.

“Isso vai fazer com que a competição volte pegando fogo. Gravamos em uma outra circunstância, o mundo era outro. Agora vai ficar muito mais acirrado”, diz Bronze. Ele explica que, com o setor de restaurantes comprometido por causa da pandemia, ganhar o Top Chef é, mais do que nunca, uma oportunidade de vida para esses participantes.

Emmanuel Bassoleil diz que o período sem gravar foi útil para que os times estudassem mais, garantindo uma melhoria no programa. "Faz com que esses chefes, que já estavam com sangue nos olhos, possam estudar mais. Acho que vão voltar mais estratégicos”, acrescenta a diretora geral do reality, Chica Barros.

Ela afirma que os participantes serão novamente confinados ao longo da próxima semana, e que haverá um esquema de rodízio, para que menos cozinheiros fiquem dentro do estúdio. Provas com público, que não deixam o ambiente preservado, serão evitadas.

Elizabetta Zenatti, CEO da Floresta Produções, afirma que a equipe original retornará aos mesmos estúdios, em Barueri, e que a casa de confinamento foi completamente reformulada, com redistribuição de câmeras e mobiliário. “Teremos todos os cuidados de higienização, sanitização, triagem diária da equipe, testes [de Covid-19] para toda a equipe e visitantes, uso de equipamentos para cada área e função, e muito cuidado com a parte de alimentação”, diz ela.

As provas também foram redesenhadas para respeitar um protocolo muito rígido, diz ela, criado com a assessoria de uma empresa especializada em segurança do trabalho, e seguindo regras internacionais da Sony Pictures, da Record, do Estado de São Paulo, e da vigilância sanitária de Barueri.

TEMPORADA DE NOVIDADES

Uma grande novidade da 2ª temporada de Top Chef é a “Faca de Ouro”, utensílio que premia o vencedor do desafio de eliminação, e que pode ser usado para obter vantagem em provas seguintes, ou decretar uma desvantagem para um oponente. "É mais um item de desestabilidade. Quem ganha não faz ideia do poder que vai ter no outro episódio", diz Aleixo.

Outra novidade é a participação de convidados especiais: a apresentadora Xuxa, também da Record, estará presente no 5º episódio do reality, em um desafio de comida vegana. “Foi a primeira vez que eles [chefs] tiveram que fazer comida vegana, e foi a última coisa que gravamos antes da pausa", diz o diretor de realities da Record, Rodrigo Carelli. Aleixo diz que esta foi uma das provas "mais lindas" já feitas no programa, e Bassoleil diz que Xuxa até pediu algumas das receitas feitas. "Xuxa se emocionou tremendamente, ela estava lá de corpo e alma", diz Bronze. “Foi uma prova visceral”.

O público poderá acompanhar o reality não só pela TV, mas também pela internet, que ganhará conteúdos exclusivos. “Os participantes estão muito mais ativos nas redes sociais e plataformas do que na temporada passada", diz Carelli. Filtros de Instagram e receitas também estarão disponíveis nas redes; assim como vídeos de bastidores e depoimentos dos participantes serão publicados no perfil do rograma no YouTube.

A intenção é instigar espectadores a, inclusive, criarem seus próprios pratos e mandarem fotos que podem aparecer nas redes sociais e até na TV. “É um programa que te ajuda muito a elevar sua cozinha doméstica, estando em quarentena ou não", diz Bronze.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem