Televisão

Carla Salle diz que Leila, de 'Totalmente Demais', inspira mulheres a se libertarem na vida real

Atriz relembra da sua primeira personagem declaradamente feminista na TV

Jonatas e Leila (Carla Salle) em cena de "Totalmente Demais" - João Miguel Jr./Globo
São Paulo

Em "Totalmente Demais", novela exibida entre 2015 e 2016 que é atualmente reprisada na faixa das sete da Globo, a atriz Carla Salle, 28, interpreta Leila, que ela considera a sua primeira personagem declaradamente feminista na TV.

Na trama, a jovem estudante de jornalismo é idealista, questionadora e não se conforma com injustiças. É ela, por exemplo, que descobre o que o seu namorado Fabinho (Daniel Blanco) fez para incriminar o inocente Jonatas (Felipe Simas) por um crime que ele não cometeu. Desvenda o mistério e consegue tirar Jonatas da prisão.

Para Salle, contar histórias de personagens livres e decididas, como a de Leila, é uma forma de "inspirar mulheres a se libertarem na vida real". "Eu acredito que a dramaturgia é também um modo de produção de pensamento", diz.

A atriz afirma que ficou muito feliz com o retorno de "Totalmente Demais" à grade da Globo, uma novela que, segundo ela, fala sobre "até onde sua dedicação e perseverança podem ter levar". Salle diz que só tem boas lembranças das gravações. "Éramos um elenco muito jovem, unido e alto astral. Desde esperar no camarim me divertindo com a Jéssica [Ellen], com a Marina [Ruy Barbosa], Olivia (Torres)..até estar em cena trocando com essa galera cheia de energia, era maravilhoso", recorda.

Salle conta que tem aproveitado o período da quarentena para se dedicar a assuntos e atividades que antes ela não tinha tempo como ver, por exemplo, todos os filmes de um mesmo diretor. Ler livros, fazer ioga, escutar novos discos, conversar com os amigos e a família por videoconferência e dançar sozinha são outras ações realizadas pela atriz durante o período de isolamento social.

Ela também afirma que está se reinventando, seja escrevendo, tocando instrumentos musicais ou testando novos pratos na cozinha. "Com o isolamento tenho aprendido a acessar a minha intuição e sensibilidade. Quando você está limitado, você dá mais espaço para a imaginação", diz.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem