Televisão

Ingrid Guimarães vai abordar o 'novo normal' em temporada especial do Além da Conta

'A vida funciona através de uma tela', diz a atriz e apresentadora

Ingrid Guimarães - Instagram/ingridguimaraesoficial
São Paulo

Ingrid Guimarães, 47, estreia a sétima temporada do programa Além da Conta (GNT), nesta terça-feira (12), em um novo formato: Além da Conta #Quarentena, com cinco episódios. Por causa da pandemia do novo coronavírus, a produção se adaptou aos paramêtros da quarentena e o cenário que seria a Ásia, mudou para um apartamento perqueno no Rio de Janeiro.

Guimarães brinca ao dizer que, para isso, foi preciso uma "tática de guerrilha". "Minha irmã produziu comigo e a direção foi feita remotamente. Todo mundo ajudou um pouco. Equipe extremamente reduzida. Tem que ter muita criatividade para suprir a falta de recurso", afrima a atriz e humorista, que optou por usar um dos seus apartamentos desalugadodos como estúdio.

"Quando nosso mundo parou e o wifi virou protagonista da quarentena, achamos um assunto muito atual. A vida funciona através de uma tela. É o novo 'normal'. O programa cabe muito para este momento", diz a apresentadora, que tem dividido o seu tempo entre o trabalho e a filha, Clara, 10.

Para Guimarães, o vicio na internet se triplicou, agora que o trabalho, lazer, escola, e encontros sociais são apenas online. "O vicio se mistura com uma certa liberdade para poder passar 24 horas online", diz a atriz, que desde 2014 apresenta o Além da Conta com o propósito de falar sobre assuntos sérios mas de forma divertida.​

Com uma lista de convidados e participações especiais, como Paulo Gustavo, Anitta, Claudia Raia, Fábio Porchat, entre outros, a nova temporada de Além da Conta também trata de questões além da tecnologia, como as relações e o afeto em tempos tão difícies. "Falamos sobre amizade, solidariedade, trabalho, família, arte e o novo 'normal' durante a pandemia."

Ingrid Guimarães afirma que tem sentido os efeitos do isolamento mas não nega seu privilégio de poder ficar em casa com a família. ''Passei por todas as fases. Tristeza pelo mundo, gratidão, desanimo, empolgação, saudade. Às vezes, tudo no mesmo dia. Mas para quem é privilegiada, como eu, não dá para reclamar."

De onde veio a ideia do programa focado na quarentena? E o que muda do programa original?
Nós faríamos uma temporada na China e Coreia. Já estava tudo meio que esquematizado. Por causa da pandemia, nós acabamos em casa. Íamos falar de como a internet afeta as relações, afinal a China dita as inovações tecnológicas e comportamentais do mundo. Quando nosso mundo parou e o wifi virou protagonista da quarentena, achamos um assunto muito atual.

Como foram as gravações em casa?
Tinha outro apartamento pequeno ao lado do meu e que foi desalugado na quarentena. Transformamos o espaço em um pequeno estúdio. Minha irmã produziu comigo e a direção foi feita remotamente. Todo mundo ajudou um pouco. Equipe extremamente reduzida. Foi tática de guerrilha. Mas não tinha como não tomar todos os cuidados possíveis e usar a criatividade. Talvez seja uma prévia do que vai ser a nossa volta. Tem que ter muita criatividade para suprir a falta de recurso.

O que podemos esperar do programa?
A vantagem, se é que a gente pode chamar assim, é que conseguimos entrevistar muita gente bacana que talvez não estivesse disponível. E as pessoas estão mais dispostas para conversar e muito sensíveis também. Temos de Anitta, Paulo Gustavo, Antonio Fagundes, Larissa Manoela, Claudia Raia, Giovana Antonelli, Fabio Porchat e Tereza Cristina, entre os convidados desta edição. Falamos sobre amizade, solidariedade, trabalho, família, arte e o novo “normal” durante a pandemia.

Se antes a gente se questionava sobre limites e falava sobre detox tecnológico, agora a tecnologia é o único meio para algumas pessoas terem contato uns com os outros. Como você vê essa mudança?
O vicio triplicou. Agora trabalho lazer, reunião, escola... Tudo se mistura e depende de tela. O vicio se mistura com uma certa liberdade para poder passar 24 horas online.

Como você tem lidado com este período de quarentena? Muita ansiedade, preocupação...
Passei por todas as fases. Tristeza pelo mundo, gratidão, desanimo, empolgação, saudade. Às vezes, tudo no mesmo dia. Mas para quem é privilegiada, como eu, não dá para reclamar. Estou escrevendo meus novos projetos, fazendo lives, ficando com minha filha e ajudando quem posso.

Você teve algum projeto paralisado pela quarentena. Tem algo já acertado para depois deste período?
Eu ia filmar em setembro. Agora é segurar a ansiedade e viver um dia de cada vez. Nossa profissão talvez seja a última a voltar. Voltei a escrever. Estou me preparando para quando a porteira abrir.

Além da Conta - 7ª temporada

  • Quando Estreia 12/5, às 23h30
  • Onde GNT

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem