Televisão

Com Taís Araujo, PopStar estreia 3ª temporada com artistas mais maduros e foco em MPB

Marcelo Serrado, Letícia Sabatella e Nany People estarão no programa

Elenco da terceira temporada de PopStar

Elenco da terceira temporada de PopStar Divulgação

Rio de Janeiro

O programa PopStar (Globo) estreia sua terceira temporada neste domingo (27) com artistas já consagrados arriscando em uma área que ainda não dominam muito bem: a música. Taís Araujo, 40, continua na apresentação, já os competidores estão mais maduros e devem focar bastante na MPB. 

Araujo afirma até que se surpreendeu com alguns nomes. "A cada nome, eu repetia ‘mas essa pessoa topou?’. É um programa em que a pessoa fica exposta, nem todo mundo quer ficar exposto assim. Eu não sei se toparia, é tanto medo... Tem que ter uma disposição emocional, não é só saber cantar."

Entre as surpresas apontadas por Araujo estão Letícia Sabatella, Nany People e o ex-goleiro da Chapecoense Jakson Follmann. Também estão na competição as atrizes Babi Xavier, Claudia Ohana, Helga Nemeczyk, Totia Meireles e Yara Charry, o jornalista Danilo Vieira e os atores Eriberto Leão, George Sauma, Marcelo Serrado e Robson Nunes.

Uma das surpresas, Sabatella, 48, conta que sempre fugiu de realities e competições, nunca achou que tinha quesito para isso. "Sempre me recolho muito, mas ao mesmo tempo vejo esse espaço como honroso, de muita emoção, um espaço de expressão tão bonito. Fazer as pessoas cantarem é uma medicina para mim." 

Já Marcelo Serrado, 52, afirma que foi convidado para participar nas duas edições anteriores de PopStar, mas nunca se sentiu preparado para isso, o que mudou no último ano, após fazer o musical “A Noviça Rebelde”. “Gostei daquele negócio. Falei ‘agora quero trabalhar mais isso’, comecei a trabalhar mais a voz, me senti mais apto." 

Com um elenco mais experiente, a apresentadora aposta nas histórias pessoais de cada um na hora de o público declarar as suas preferências. "Cada um tem uma trajetória própria, que é muito bonita de acompanhar. Quem ganha não é quem canta legal, mas quem tem a história que encanta e faz com que a gente torça para essa pessoa." 

As regras do programa continuam as mesmas das edições anteriores. Os competidores são avaliados por uma banca de especialistas; pela plateia, que terá poder de voto; e pelo público em casa, que votará pelo site da atração. As três médias resultarão numa média final. As estrelas bônus continuarão, podendo dar um ponto na média final. 

Assim como na temporada passada, o PopStar começará com dois episódios já gravados, iniciando a sequência de ao vivos apenas no dia 10 de novembro. Também não haverá eliminações nos quatro primeiros episódios, para que o público possa conhecer melhor os competidores. O prêmio também continua o mesmo: R$ 250 mil. 

A novidade fica por conta das reportagens de bastidores. Antes feitas por Tiago Abravanel, 32, que agora tem um programa no SBT, elas serão assumida por João Côrtes, 24, que participou do programa no ano passado, mas como competidor, terminando em segundo lugar –Jennifer Nascimento venceu a atração.

Além de acompanhar os candidatos, ele vai “passear” pela plateia, dividindo a apresentação com Araujo. Com a nova função, Côrtes se vê agora como um veterano, apesar da idade. Mesmo que a única competidora mais nova do que ele seja Yara Charry, 22, ele afirma estar sendo requisitado pelos outros concorrente sobre o que esperar no decorrer de PopStar. “Aproveita”, resume ele ao orientar os colegas. 

ESTILOS VARIADOS

O repertório nesta edição deve ser bastante variado, embora a MPB seja o ritmo mais citado pelos competidores. Nany People, Totia Meireles, George Sauma e Danilo Vieira devem optar por esse estilo em suas apresentações, mas também não descartam outras influências, como Vieira, que chegou a ter uma banda de rock na época de escola. 

Jakson Follmann, 27, ex-goleiro da Chapecoense, que perdeu uma perna no acidente aéreo que matou 71 pessoas em novembro de 2016, afirma que apostará no sertanejo. “Mas não vou deixar de tocar música brasileira, talvez alguns pagodes”, afirma ele, que não descarta uma carreira na música depois do programa. 

Ex-participante do Show dos Famosos, quadro do Domingão do Faustão, Helga Nemeczyk, 38, afirma que apostará nas mulheres empoderadas, como Beyoncé, Sia, Iza, Carol Conka. “Acho que a gente está aqui pra fazer um show, mas pra dizer alguma coisa também. E eu quero cantar essas mulheres que falam coisas necessária, que precisam ser ouvidas. São coisas que acredito”, resume. 

Independentemente do estilo, no entanto, a maior preocupação para muitos dos competidores é enfrentar as câmeras sem a proteção de um personagem. Totia Meireles, 61, por exemplo, afirma que muitas vezes nem vê a plateia quando faz um espetáculo e agora verá plateia e jurados. "É como perder um disfarce."

"Não tem um personagem, é você sendo você mesmo, e eu sou tímida. Ao mesmo tempo que é incrível, porque sempre tive vontade de cantar, eu achei que seria cantora na juventude, dá muito medo de desafinar, de tropeçar e cair. Se isso, acontece no teatro, você levanta e refaz amanhã, mas aqui é um take", avalia Claudia Ohana, 56. 

A jornalista viajou a convite da Globo.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem