Televisão

'Malhação - Viva a Diferença' ganha o Emmy Internacional Kids 2018

Produção foi escrita por Cao Hamburger e abordou diversidade

O autor Cao Hamburger e o diretor artístico Paulo Silvestrini recebem o prêmio Emmy Internacional Kids 2018 por melhor série com 'Malhação: Viva a Diferença'.
O autor Cao Hamburger e o diretor artístico Paulo Silvestrini recebem o prêmio Emmy Internacional Kids 2018 por melhor série com 'Malhação: Viva a Diferença' - Globo/Divulgação
Karina Matias
São Paulo

A novela teen da Globo "Malhação - Viva a Diferença" ganhou nesta terça-feira (9) o Emmy Internacional Kids 2018 na categoria melhor série. Os vencedores foram anunciados pela Academia Internacional de Artes e Ciências da Televisão em cerimônia em Cannes, na França.

A produção brasileira, exibida em 2017 e 2018, concorreu com obras da Alemanha, Austrália e Canadá. De autoria de Cao Hamburger   –vencedor do Emmy Internacional em 2014 com a série "Pedro e Bianca", da TV Cultura, e também conhecido por assinar na mesma emissora "Castelo Rá-Tim-Bum" — e direção de  Paulo Silvestrini, esta temporada premiada de "Malhação" foi a primeira em mais de 20 anos do programa ambientada em São Paulo.

A história era centrada em cinco meninas de diferentes classes sociais, estilos e mentalidades: Ellen (Heslaine Vieira, que foi uma das protagonistas de "Pedro e Bianca"),  Lica (Manoela Aliperti), Tina (Ana Hikari),  Benê (Daphne Bozaski) e Keyla (Gabriela Medvedovski).  ​

Elogiada pela crítica, "Malhação - Viva a Diferença" falou sobre a importância de se respeitar a diversidade e destacou a valorização do ensino público. 

Para Hamburger, o reconhecimento internacional é importante para lembrar os brasileiros de valores essenciais, "como respeito e valorização dos direitos humanos e das diferenças religiosas, culturais, raciais e de orientação sexuais, assim como da educação pública, único caminho para o desenvolvimento do pais." 

 

"É também o reconhecimento ao trabalho de alto nível de todo o elenco e equipe técnica e artística", completou.

O diretor Silvestrini também comentou o significado do prêmio para a equipe: "É muito legal ver o reconhecimento de um trabalho feito com tanta seriedade e amor por uma equipe incrível e um elenco maravilhoso. O Cao é um grande parceiro e amigo. Sinto muito orgulho do que fomos capazes de realizar".

A atriz Heslaine Vieira concorda: "É um orgulho imenso para mim poder contar a história de meninas como a da Ellen, que é muito semelhante à minha. Acredito que esse prêmio é mais uma janela que se abre para tantos projetos incríveis que o Brasil tem para mostrar e ser reconhecido aqui dentro, como estamos sendo reconhecidos lá fora. Esse projeto fala de diferenças, diversidades e sonhos e o Brasil precisa muito dessa reflexão.”

Esta foi a quarta indicação de "Malhação" ao prêmio, que nunca tinha levado até então. Por duas vezes, disputou a categoria digital:  em 2017, com "Malhação – Seu Lugar no Mundo", de Emanuel Jacobina e direção geral de Leonardo Nogueira; e em 2016, com "Malhação Sonhos", escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm. Em 2015, concorreu por melhor série.

No Emmy Internacional Kids, a Globo também concorria "The Voice Kids" na categoria reality.

A emissora tem ao todo 17 prêmios Emmy. Ganhou sete vezes por melhor novela, com "Caminho das Índias" (2009), "Laços de Sangue", coprodução com a SIC, exibida em Portugal (2011), "O Astro" (2012), "Lado a Lado" (2013), "Joia Rara" (2014), "Império" (2015) e "Verdades Secretas" (2016).

"A Mulher Invisível" (2012) e "Doce de Mãe" (2015) venceram na categoria melhor comédia. Fernanda Montenegro recebeu o prêmio em 2013 como melhor atriz por seu papel em "Doce de Mãe".

O jornalismo recebeu a estatueta em 2011, pela cobertura do Jornal Nacional sobre a invasão do Complexo do Alemão no Emmy Internacional de Jornalismo.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias