Televisão

Ex-Rouge, Karin Hils revela que o grupo trabalhava muito e ganhava pouco: 'Não tinha como sobreviver'

Grupo formado no SBT tentou retomar, mas não deu certo

Ex-Rouge, Karin Hils, com Luciana Gimenes
Ex-Rouge, Karin Hils, com Luciana Gimenes - Divulgação
Leonardo Volpato
São Paulo

A cantora Karin Hils, 40, que participou do grupo feminino Rouge, criado em 2003 em um reality do SBT, revela que a situação financeira ruim foi um dos motivos para o fim da banda. Segundo ela, era difícil até sobreviver ganhando tão pouco.

“As pessoas acham que a gente ficou rica. Não! A gente veio de um programa de TV onde o contrato era extremamente leonino, aquilo tudo novo, várias pessoas envolvidas e um cachê muito pequeno, que a gente tinha que dividir por cinco e com os empresários. A gente trabalhava muito e ganhava muito pouco”, afirmou, em entrevista ao Luciana By Night desta terça-feira (12), na RedeTV!.

Segundo ela, mesmo lotando estádios em 2003, como o Pacaembu, não era rentável cantar na banda. “Estávamos ganhando R$ 700 cada uma [nesse show]. Aí não tem como sobreviver. É a realidade, a gente entendeu que fazia parte do sistema e não tinha como lutar contra”, conta.

O grupo, composto por Karin, Aline Wirley, Luciana Andrade, Li Martins e Fantine Thó, até que tentou retomar em 2017, porém, segundo a própria artista, os mesmos problemas financeiros se repetiram. Desse jeito, não havia como manter uma rotina artística. Uma nova ruptura aconteceu no mês passado. “Acho que aconteceu mais ou menos o que aconteceu no passado [falta de dinheiro], infelizmente. Mas a vida prega coisas assim”, disse.

Por mais que não tenha dado certo, Karin jamais esquecerá o carinho que tem pelas companheiras. “São garotas talentosas, especiais e acho que a nossa energia era o que formava o Rouge. Cada uma com sua diferença, com seu jeito, pessoas com caráter, acima de qualquer suspeita”, conclui.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias