Comic Con

Dublê Bobby Holland dá detalhes do mundo dos filmes de ação de Hollywood e ensina truques

O ator Duda Nagle participou do encontro com fãs na CCXP

Bobby Holland e Duda Nagle ensinam truques de luta na CCXP
Bobby Holland e Duda Nagle ensinam truques de luta na CCXP - Divulgação
São Paulo

No estande Creators da Comic Con Experience (CCXP), nesta quinta-feira (5), o ator Duda Nagle e o dublê de Hollywood Bobby Holland falaram sobre os heróis dos estúdios DC e Marvel, suas características e peculiaridades. Bobby fez mais de 40 filmes em Hollywood como dublê, dentre eles “Capitão América”, “Batman”, e “Thor”, e é considerado uma lenda no segmento.

“Sou muito fã desse cara porque sou um fã de lutas e ação”, diz Nagle. Os dois têm gravado vídeos juntos, e os fãs podem ver nas redes sociais procurando pela hashtag #bobbynobrasil.

“Meu primeiro filme foi em ‘007’, mas comecei como ginasta. O maior desafio da minha carreira foi oito meses atrás quando tive de passar por uma cirurgia na coluna”, diz ele, que tem dois discos de titânio na coluna e mais seis parafusos.

Esse filme em questão, diz Holland, foi o maior desafio do astro, que teve de pular de uma varanda a outra em uma altura de sete metros e sem cabos, às 2h. A cena foi gravada na periferia de uma cidade do Panamá, em 2007.

Holland contou também como entrou nesse ramo e como o fato de ter sido ginasta na infância o ajudou. “A ginástica e o trabalho como dublê são diferentes, mas se complementam, porque graças à consciência corporal que tenho eu consigo fazer quedas de alturas elevadas”, afirma.

Ele se diz viciado em adrenalina. “O que eu respiro é adrenalina e eu preciso disso. Sem isso não teria como fazer nada na minha vida”, reflete.

Mas engana-se quem pensa que acidentes não acontecem nas gravações dos principais filmes da Marvel e DC.

“O perigo é fator de risco no nosso trabalho. Mas a gente minimiza isso com alguns truques”, disse.
Ele também contou quem bate mais forte: o Thanus ou o Huck. “É o Huck, não tem jeito”, divertiu-se o dublê antes de ser exibido para todo o público as imagens do filme, em que ele trabalhou nas cenas mais agressivas.

Duda Nagle foi o mestre-de-cerimônias do painel e ficou impressionado com a história do astro. “A vida do cara é um videogame real, em que ele corre risco de vida real”, afirma Nagle. 

Duda acabou de participar como lutador na novela “A Dona do Pedaço”.Ele também pode ser visto como lutador de vale-tudo na série da FOX “Rio Heroes”.

O trabalho de um dublê começa três meses antes. Holland diz que as cenas de ação para aprovação da direção do filme são feitas anteriormente. E é justamente nesse processo que há mais risco de haver muitos machucados e quedas.

Com tantos anos e parcerias em filmes, Bobby conta que ficou amigo dos astros de Hollywood, como Chris Hemworth. “Trabalho com ele desde 2012, fizemos o filme do Thor junto, e é bom ter a química com ele no set.”

Bobby termina o papo dizendo qual o seu filme favorito até hoje. “Tenho muita sorte, fiz 48 longas, mas tenho alguns favoritos como os dos Vingadores. Só não gostei muito de fazer o ‘Lanterna Verde’”, disse.

Por fim, o dublê ensinou truques de golpes de mentirinha para alguns fãs da plateia. E até Duda Nagle entrou na brincadeira protagonizando uma cena montada.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem