Nerdices

Quadrinistas brasileiros de 'Umbrella Academy' dizem que série na Netflix não mudou suas vidas

'Fazer quadrinhos continua difícil', afirmam Fábio Moon e Gabriel Bá

Cena de 'The Umbrella Academy' - Divulgação/Netflix
São Paulo

Quando os irmãos gêmeos brasileiros Gabriel Bá e Fábio Moon são questionados sobre o que mudou na vida deles após a adaptação pela Netflix da HQ "The Umbrella Academy", eles são categóricos: Nada.

"Fazer quadrinhos continua difícil, fazer quadrinhos continua demorando séculos. Não ficou mais fácil, não ficou mais rápido. E se a gente quiser continuar contando novas histórias, a gente continua tendo que sentar para escrever e desenhar novas histórias", diz Moon. 

Os dois quadrinistas participaram em dezembro passado da Comic Con Experience em São Paulo, evento de cultura pop. Segundo eles, a principal diferença que a produção da Netflix proporcionou foi que agora um maior número de pessoas se interessam pelas HQs que eles desenvolvem.

Eles afirmaram ainda que fazer quadrinhos continua sendo um processo lento e trabalhoso. Eles citaram que uma página de HQ pode levar um dia inteiro ou até mais para ser completamente desenvolvida. "E só depende da gente (...) não existe atalho, não existe mágica. Tem que fazer, tem que pedalar, tem que trabalhar e acreditar que vai chegar nas pessoas", afirma Fábio.

Embora Gabriel Bá seja quem assine os desenhos da HQ de "Umbrella", projeto criado por Gerard Way, vocalista da banda My Chemical Romance, eles dizem que encaram todos os trabalhos de forma conjunta.

"A gente é irmão gêmeo, é quase como ser uma pessoa só. Todas as brigas e disputas que irmãos têm, a gente não têm. Não importa quem teve a ideia ou quem dá certo. Desde o início da nossa carreira, sempre foi muito natural trabalhar junto, porque a gente cresceu junto, estávamos sempre lendo as mesmas coisas. E a gente tem uma relação muito honesta", afirma Gabriel Bá. 

Eles também afirmaram que um ajuda o outro com incentivos quando surgem inseguranças sobre o que está sendo feito, e também com estímulo para sempre produzirem melhor. 

Questionado se eles ficaram de alguma forma incomodados com a forma como "The Umbrella Academy" foi adaptada para a TV, Gabriel Bá diz que não e afirma que gostou de como a história foi construída para a plataforma. "O Space Boy era o personagem mais difícil de transpor para a série visualmente, mas no final, eu adorei o jeito que ele ficou. Todas as mudanças foram muito bem-vindas."

Eles também afirmam que puderam acompanhar todo o processo de desenvolvimento da série na Netflix, inclusive parte das gravações. A segunda temporada da história deverá ser lançada neste ano. Além de continuar trabalhando em novos quadrinhos para "Umbrella Academy", os irmãos também desenvolvem "Casanova", HQ de espionagem que já tem três livros publicado e um novo a caminho.

A série "The Umbrella Academy" mostra uma complicada família de super-heróis, que se une para desvendar a morte do pai adotivo, e enfrentar uma ameaça apocalíptica e outras aventuras. No elenco estão Ellen Page (a atriz do filme "Juno", que interpreta Vanya), Tom Hopper (Luther), David Castañeda (Diego), Emmy Raver-Lampman (Allison), Robert Sheehan (Klaus) e Aidan Gallagher (The Boy/Number Five).

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem