Música
Descrição de chapéu grammy

Drake decide se retirar da corrida pelo Grammy após críticas à premiação

Rapper canadense estava indicado em duas categorias dedicadas ao rap

Drake durante evento em Los Angeles - Chris Delmas-4.jun.2019/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Jill Serjeant
Los Angeles
Reuters

O rapper canadense Drake, 35, se retirou da disputa pelos prêmios Grammy, desistindo de suas duas indicações para a maior honraria da indústria musical. A informação foi dada por fontes próximas ao músico, porém o motivo não foi informado.

No mês passado, quando a lista dos artistas que estavam concorrendo ao prêmio foram anunciadas, Drake conquistou duas indicações, ambas na categoria de rap: melhor álbum de rap, por "Certified Lover Boy", e melhor performance de rap, pela canção "Way 2 Sexy".

De acordo com as pessoas ouvidas pela reportagem, o pedido para deixar de ser considerado na premiação foi feito pelo próprio rapper e por seus empresários. Eles também disseram que o site da Academia de Gravação seria atualizado nesta segunda-feira (6) para retirar Drake da lista de indicados.

Drake, cujo ábum "Certified Lover Boy" foi um dos mais vendidos de 2021, tem uma relação controversa com o Grammy. No ano passado, ele criticou o prêmio por deixar de fora o compatriota canadense The Weeknd, que foi completamente esquecido durante o anúncio das indicações.

Em 2019, Drake se recusou a se apresentar na cerimônia e criticou a premiação do palco ao aceitar o Grammy por seu single "God's Plan". "Eu gostaria que vocês soubessem que estamos jogando um esporte baseado em opinião, e não um esporte baseado em fatos", disse.

"É um negócio no qual às vezes cabe a algumas pessoas que podem não entender o que um garoto miscigenado do Canadá tem a dizer ou uma garota latina de Nova York ou qualquer outra pessoa", afirmou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem