Música

Destaque no trapfunk, WC no Beat lança música 'para matar saudade de festa'

Capixaba chegou ao Rio para jogar futebol, mas se realizou na música

Cantor WC no Beat Instagram/wcnobeat

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Eligia Aquino Cesar
São Paulo

Weslley Costa, 26, deixou o Espírito Santo rumo ao Rio de Janeiro aos 12 anos com o sonho de ser jogador de futebol. Antes de se profissionalizar, atuou em times conhecidos, como o Madureira e o Vasco da Gama e tinha a música como um hobby. O cenário começou a mudar quatro anos depois.

"Eu vi a música como uma salvação na minha vida. Amo futebol, jogo até hoje, mas a música trouxe mais realização do que o futebol", diz o capixaba, que se tornou conhecido e respeitado no trapfunk como WC no Beat. Na próxima quinta-feira (29), o DJ e produtor musical lança a música "Se Concentra" nas plataformas digitais, parceria com o cantor Kevin O Chris, do hit "Tipo Gin", e DJ GBR.

"'Se Concentra' nasceu na base da amizade. Tenho uma relação com o DJ GBR antes de fazer música, o conheço há alguns anos e tivemos essa oportunidade de estar juntos para criar uma música", diz o produtor, explicando um pouco mais sobre o que os fãs podem esperar do lançamento, que mistura ravefunk, trapfunk e também o funk 150BPM, típico do Rio de Janeiro.

"Há toda essa linguagem do ravefunk que é o estilo dele com o meu, desde a questão instrumental da bateria, de todos os elementos que fazem o som acontecer e a música eletrônica também", contou, acrescentando que Kevin aceitou o convite para incluir os vocais no single rapidamente. "Ele gravou a voz no outro dia e queria ver a coisa acontecer. Assim fizemos a música 'Se Concentra'".

O hit vem acompanhado de um videoclipe em 3D que será lançado nesta sexta-feira (30), ao meio-dia, no YouTube. "O clipe 3D traz justamente essa linguagem da saudade dos palcos, porque são três artistas que são grandes na cena e que não estão fazendo shows", diz. "Quisemos trazer esse lado da música para matar a saudade de estar junto, numa festa, trazer a sensação que estamos num festival. E essa música traz essa energia".

WC no Beat se diz eclético e tenta trazer isso para as parcerias musicais que estabelece. "Todas as minhas participações têm esse lance meio misturado, que deixam a impressão de 'como esse cara fez isso?'", comentou, exemplificando com a parceria entre os cantores Vitão, 21, e Ludmilla, 26, na canção "Sem Limites", do álbum "Griff", que ele lançou em agosto de 2020, em meio à pandemia do coronavírus.

No trabalho, o DJ mostrou seu lado eclético ao distribuir 33 convidados entre as 12 faixas que compõem o álbum. Ele conta que ainda há muitas parcerias que deseja realizar e, se possível, misturando diferentes ritmos musicais. "Ainda não fiz todas as participações que queria ter feito, mas isso conseguimos com o tempo, com agenda. Seria muito legal trazer para nossa linguagem, desde a pisadinha até o samba".

Ele destaca que parte fundamental do sucesso de seu trabalho deve ao elo estabelecido com outros artistas, de quem se tornou amigo. Foi uma dessas relações que o levou a se apresentar para o cantor canadense Drake, 34, numa reunião que aconteceu após a apresentação do rapper no Rock in Rio, em 2019. "A Anitta me convidou para tocar nessa festa quando eu já estava em casa, corri para lá e foi uma experiência muito legal", relembra.

Otimista, ele acredita que até o fim de 2021 as coisas comecem a se normalizar e tem como principal plano voltar aos palcos. "A pandemia está aí, mas todo mundo está com saudade de festa e eu também", finaliza.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem