Música

Ludmilla mostra trecho da música 'Cobra Venenosa' e fãs veem indireta para Anitta

'Cobra invejosa, não sai do lugar, fica me difamando para poder me atrapalhar', diz a canção

Anitta e Ludmilla - Instagram/Anitta/Ludmilla
São Paulo

A cantora Ludmilla, 25, mostrou na noite desta segunda (15) um trecho da sua nova música "Cobra Venenosa", que será lançada no próximo dia 3 de julho. Muitos internautas apontam que a letra da canção seria uma indireta para Anitta. "Eu disse limpa, limpa antes que caia dentro, do cantinho da boca, escorrendo o seu veneno", diz o refrão do funk.

Em outro trecho, a funkeira canta: "Eu vim para causar, e não para passar pano. Se fosse para ser pacífica, eu ficava no oceano. Cobra invejosa, não sai do lugar, fica me difamando para poder me atrapalhar".

Ludmilla publicou a novidade nas redes sociais horas depois de divulgar uma carta aberta em que fala sobre a polêmica em torno da música "Onda Diferente", lançada por ela e por Anitta em 2019. No que Ludmilla chamou de desabafo, ela também expõe conversas antigas com a ex-amiga e afirma que Anitta é manipuladora.

Nos comentários sobre a música "Cobra Venenosa", alguns internautas gostaram do que seria uma resposta de Ludmilla para Anitta. "Porque a gente responde é assim, com mais um sucesso na cara do recalque", escreveu uma seguidora.

Outros, porém, acharam desnecessária a canção. "Parece as meninas da escola fazendo rima para provocar a coleguinha que não está ligando para nada do que ela está fazendo".

Na vídeo de desabafo, Ludmilla exibe trocas de áudio que teve com a ex-amiga. "Ela é assim, muito ardilosa e faz tudo de caso pensado", afirmou.

"Eu estava cansada de engolir esse achismo dela. Passou a vida inteira assim, me taxando de inferior", afirmou Ludmilla, que na última sexta (12) trouxe o assunto à tona após ser citada durante a transmissão do "Anitta Dentro da Casinha". No programa transmitido pela Multishow, a cantora de "Vai Malandra" teria ironizado o casamento de Ludmilla e Brunna Gonçalves.

No vídeo Ludmilla também contou um episódio do qual nunca se esquece: quando Anitta a chamava de "projetinho de Alcione". "Era esse meu apelido por ela...como se isso fosse uma ofensa, mas mal sabe ela que a Alcione é uma das minhas maiores referências", afirmou a funkeira.

"Toda vez que eu tenho que tocar nesse nome, fala sobre ela, me traz uma sensação muito ruim. Vocês, fãs, são muito privilegiados de ter ela só de distância, ali do palco. Se vocês tiverem um dia de convívio com a pessoa, vão se desapontar", completou Ludmilla, que disse que já chegou a admirar Anitta.

Por fim, a funkeira de disse estar cansada de abaixar a cabeça, mesmo ouvindo conselhos de empresários e pessoas do meio artístico para não se envolver. "A gente sabe quem ela é, não entra numa briga porque você sabe que vai sair perdendo", falou.

ENTENDA A BRIGA

A polêmica em torno da música "Onda Diferente" começou depois que Ludmilla, compositora da música, percebeu que Anitta também estava creditada na ficha técnica da canção no Spotify (plataforma de streaming musical).

A voz de "A Danada Sou Eu" explicou em suas redes sociais que o combinado para o lançamento da música é que ela dividiria os créditos da letra com ​Snoop Dog, já que essa foi a condição do astro internacional para participar da produção. A voz de "Bang" não seria incluída.

A ficha técnica foi alterada e o nome de Anitta foi cortado da composição. Ludmilla lembrou, ainda, que a polêmica começou quando comemorou em sua rede social que Ivete Sangalo estava cantando "Onda Diferente" na edição do Rock in Rio 2019.

A cantora foi, então questionada pelos fãs de Anitta sobre a participação da poderosa na letra da música. Foi só então, após receber imagens da ficha técnica do Spotify, que Ludmilla percebeu que os créditos estavam errados.

Em nota oficial, a Warner esclareceu na época que "todo o trâmite que envolve os direitos autorais de uma composição ocorre diretamente entre o produtor da música ou álbum, autores e as empresas de proteção autoral, chamadas editoras”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem