Música

Marília Mendonça, Roberto Carlos e Ivete Sangalo emocionam em lives no fim de semana

Além de cantar grandes sucessos, artistas destacaram homenagem às mães

Montagem com imagens de Marília Mendonça, Roberto Carlos e Ivete Sangalo
Marília Mendonça, Roberto Carlos e Ivete Sangalo fizeram lives durante fim de semana - Reprodução
São Paulo

O fim de semana que comemorou o Dia das Mães no Brasil contou com lives de diversos estilos musicais. Zezé di Camargo e Luciano, Zeca Pagodinho, Fernando e Sorocaba, Dennis DJ, Anitta, Daniel e Emicida foram apenas alguns dos artistas que animaram o isolamento social devido a pandemia do novo coronavírus. Neste sábado (9), o destaque ficou com a apresentação de Marília Mendonça, 24.

A goiana usou um berrante para abrir seu show chamando seus fãs, aos quais se refere carinhosamente como "gado". A segunda live da cantora aconteceu um mês após a primeira e chegou a ter mais de 2 milhões de internautas acompanhando o show simultaneamente. Ela homenageou a mãe, Ruth Dias, que estava presente ao show. A Rainha da Sofrência recebeu flores em nome do filho, Léo, de apenas cinco meses, pelo seu primeiro Dia das Mães.

A cantora também contou com a participação de Murilo Huff — seu namorado e pai de seu primogênito. Entre trocas de olhares, declarações e beijos apaixonados, o casal cantou junto a música "Inevitável", famosa na voz de Bruno e Marrone. Mas não foi só, Mendonça entoou quase 80 canções, com destaque para seus hits e também sucessos de outros artistas como Jorge e Mateus, Dilsinho e Sandy e Júnior.

Neste domingo (10), o destaque ficou por conta das lives de Roberto Carlos, 79, e Ivete Sangalo, 47. O Rei falou sobre a importância do isolamento social e mostrou estar cumprindo medidas de segurança na luta contra o coronavírus durante a apresentação, que teve divisórias de acrilíco separando os músicos que, além disso, usavam máscaras. Wanderléa, 73, participou à distância e, junto com Roberto, cantou "Ternura".

Em vez de começar a apresentação com "Emoções", como costuma fazer, o Rei optou por "Lady Laura", música que compôs em homenagem a própria mãe. E foi relembrando Laura Braga — que morreu em 2010 — que ele também encerrou sua live. "Espero que tenha sido tão bom para vocês, como foi para mim. Quero mandar um carinho para a minha mãe Lady Laura e para todas as mães que estão nos assistindo. Um beijo carinhoso e que Deus as abençoe", despediu-se.

Ivete também falou da mãe e se emocionou ao homenageá-la cantando "Resposta ao Tempo". A cantora não conseguiu conter as lágrima durante o refrão da música de Aldir Blanc, uma das favoritas da matriarca Maria Ivete, que morreu em 2001.

"Queria cantar uma música, uma das mais lindas do mundo. Estou sentindo muita falta da minha mãe, do meu pai e do meu irmão que perdi... de tantas pessoas queridas que já se foram. Essas pessoas vivem dentro da gente dentro das nossas memórias afetivas. As pessoas que se vão são muito importantes porque elas construíram nossa realidade", pontuou a baiana.

Ivete relembrou também Moraes Moreira, que foi seu sogro durante dois anos, enquanto ela foi casada com Davi Moraes, 46. "Ele fez tanta lindas canções, a gente vai lembrar de você para sempre", disse. Ela também lamentou a morte das vítimas da Covid-19. "Não há como banalizar a vida das pessoas contando número. Elas são importantes".

Com clima mais intimista do que a primeira live, na qual cantou de pijama, a apresentação teve momentos mais descontraídos. A cantora teve a participação à distância de dois artistas. Com Jão, ela cantou "Me Liga". "A gente já nasce grande quando o coração é bom", elogiou Ivete. Já com Vitão, a canção escolhida foi "Na Janela". "Quero esse cabelo seu emprestado no meu próximo DVD. Só o cabelo, não, quero você todinho. Que coisa linda", brincou, descontraída, como de costume.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem