Música

Integrantes de grupo de k-pop denunciam produtora por abuso físico e psicológico

Cantores do TRCNG chegaram a registrar boletim de ocorrência contra empresários

Taesun e Wooyeop
Taesun e Wooyeop do TRCNG, Integrantes de grupo de k-pop denunciam produtora por abuso e agressão - Instagram
São Paulo

A TS Entertainment divulgou um comunicado informando que Taesun e Wooyeop não fazem mais parte do grupo de k-pop TRCNG. O anúncio, que feito nesta segunda-feira (18), ocorreu logo após a notícia de que esses dois integrantes estão processando a empresa por abuso físico e psicológico. 

O advogado da dupla registrou uma ocorrência policial sobre o caso em Seul, segundo o jornal Straits Times, de Cingapura, e do portal allkpop. Wooyeop e Taeseon disseram que os coreógrafos o fizeram trabalhar das 17h às 5h, sem deixá-los dormir. E, ainda, foram obrigados a chegar às 10h no dia seguinte. 

Taeseon testemunhou um membro do seu grupo ser atingido por uma cadeira de metal, e Wooyeop disse que já foi hospitalizado por causa dos maus tratos.

Além disso, a empresa deixou de pagar as contas de água e de luz da casa onde eles vivem, e a dívida teve de ser liquidada pelos pais dos artistas. 

A notícia repercutiu na internet, e os fãs do gênero lembraram que a mesma empresa já enfrentou disputas judiciais com outros grupos, como o feminino Secret e Sonamoo. Outros disseram que a agência deveria ser fechada, pois suas ações afetaram a indústria do K-pop.

​Uma reportagem do site americano Hollywood Reporter informou que jovens do k-pop foram sujeitos a "dietas alimentares não saudáveis, regras sociais estritas (como a proibição de namoros), agendamentos de ensaios cansativos e procedimentos obrigatórios de cirurgia plástica e clareamento da pele".

A TS Entertainment divulgou um comunicado negando as acusações de Wooyeop e Taeseon, segundo o jornal de Cingapura. Na mensagem, eles ainda disseram que os outros integrantes do grupo estariam preocupados sobre como a repercussão da notícia poderia afetar a reputação da boy band.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem