Música

Mônica San Galo, irmã de Ivete, renova seu amor pela MPB em novo álbum

Cantora tem Tom Jobim e Chico Buarque entre os seus ídolos

Cantora Mônica San Galo
Mônica San Galo, cantora e artista plástica, irmã de Ivete Sangalo - Divulgação
Descrição de chapéu Agora
Fabiana Schiavon
São Paulo

Entre seis irmãos e uma família apaixonada por música, a cantora e compositora Mônica San Galo –com o sobrenome como está escrito em seu RG– lança seu segundo disco, "Comovida", e mantém uma carreira artística de mais de 20 anos.

Irmã de Ivete Sangalo, ela sempre preferiu a MPB e tem Tom Jobim e Chico Buarque entre seus ídolos. "A música sempre foi a minha primeira opção. Estudei em escola de música, sou violonista, cantora e compositora. Faço shows regularmente, e as artes plásticas vieram para complementar esse trabalho."

A inspiração artística, seja na tela de pintura ou no violão, é muito parecida para ela. "Estar vivo é estar inspirado. Cada pôr do sol, cada cheiro da natureza, uma tempestade ou um filme, tudo é inspiração", afirma a musicista.

Mônica já cantou com a irmã Ivete algumas vezes e gravou com ela música "Completo", no disco "Pode Entrar", de 2009. Mas seus caminhos são diferentes. “Somos completamente opostas, porque gosto da música para contemplar, para sentar e escutar. Passo muito tempo ouvindo música, gosto de Cartola, Pixinguinha, Elis Regina, Lulu Santos."

Com Hermeto Pascoal, ela aprendeu a ouvir os sons da vida. “A mulher que grita ao vender acarajé, o menino que passa na rua, tudo é música”, diz Mônica.

O seu som foi registrado, pela primeira vez no disco “Confissões de Madame” (2010), com valsas e boleros. Já o novo disco surgiu por acaso. “Estava na praia, na casa de uns amigos, e conhecemos umas senhoras. Uma delas, Lúcia Cortez, começou a recitar suas poesias, então peguei o violão e as transformei em músicas. Acabou virando um disco com 11 faixas. Ainda ficaram algumas canções de fora”, diz

Mônica, que se prepara para uma temporada de shows em Salvador. Mesmo sendo a mais velha da família, a musicista diz que nunca deu conselhos a Ivete. "Meu pai foi músico, minha mãe cantava, então todos nós tivemos alguma influência. Mas eu e Ivete convivemos pouco, agora. A vida dela é muito cheia de compromissos, e ela é bastante experiente, sabe o que está fazendo!"

Agora
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias