Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Música

Pabllo Vittar faz carta de amor para público LGBT internacional

Cantora foi convidada pela Billboard americana para ação do mês do Orgulho LGBT+

Pablo Vittar em clipe de "Indecente"
Pablo Vittar em clipe de "Indecente" - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Pabllo Vittar, 23, foi convidada pela Billboard americana para escrever uma carta para o público LGBT+, em uma ação especial do mês do Orgulho Gay —nesta quinta (28), é celebrado o Dia Internacional do Orgulho LGBT.

A mensagem da brasileira foi publicada nesta quarta (27), mas outros famosos como Jason  Mraz, Barbra  Streisand, Elton John e Sia participaram ao longo das últimas semanas. 

No texto, escrito em inglês e português, Pabllo diz ser irônico viver em um país alegre e divertido que, ao mesmo tempo, é a nação que mais mata pessoas LGBT no mundo. "Eu sou um cantor gay e também uma drag queen em um país extremamente preconceituoso, o Brasil", começa ela. 

Phabullo Rodrigues da Silva (seu nome de batismo), sofreu bullying quando criança. Nascido em São Luís (MA), Phabullo é gêmeo de Phamella e tem outra irmã, Pollyana Rodrigues, um ano mais velha. Filho da enfermeira Veronica, não conheceu seu pai, que abandonou a mãe ainda grávida.

Na carta, a cantora narra que sempre teve o apoio de sua família para lutar por seus sonhos e seguir com a carreira artística —o modo que encontrou para se expressar.  "Espero que de alguma maneira eu também inspire outras pessoas a serem elas mesmas, independente do medo e de todas as coisas ruins que nos rodeiam."

Pabllo levanta a bandeira pelo fim da homofobia em todos os aspectos de sua vida. Em abril deste ano, a cantora lançou o clipe de "Indestrutível", que aborda a violência contra homossexuais. Em junho, participou também da Parada LGBTQ em São Paulo, em que vestiu uma roupa estampada com manchetes sobre homofobia. 

Na mensagem em que escreveu para a Billboard, Pabllo deixa um incentivo. "Não é fácil, mas juntos nossas vozes soam mais alto e quanto mais barulho fizermos, mais difícil será para ignorarem nosso pedido de igualdade."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem