Estilo

Veja as tendências da moda primavera/verão: conforto, xadrez e miçangas

Especialistas dão dicas do que vai fazer sucesso na temporada

Miçangas em acessórios ou aplicadas nas roupas são uma tendência como mostra a criadora de conteúdo Carol Silvanno Rubens Cavallari -15.set.2021/Folhapress

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Após um ano e meio de pandemia e com muita gente ainda em home office, roupas confortáveis e práticas seguem em alta e são apostas da moda primavera/verão —a nova estação se inicia na quarta-feira (22). A diferença agora é que as peças ganham cores mais vibrantes e há uma valorização dos produtos artesanais, feitos à mão.

As miçangas, por exemplo, aparecem em acessórios ou aplicadas nas roupas. Outro destaque é o xadrez, especialmente o vichy (aquele que lembra uma toalha de piquenique), que já ganhou as ruas e as vitrines em vestidos, saias e tops.

"A moda é totalmente o reflexo dos sonhos de uma sociedade. Estamos vendo com muita nitidez neste momento, que está todo o mundo com essa vontade de deixar o que passou para trás", diz a consultora de moda Marcia Jorge.

Segundo Camila Toledo, especialista em tendência e diretora do Fashion Snoops no Brasil, a moda também está mais bucólica. O sucesso do xadrez vichy é um reflexo disso. "Todo o mundo gosta, porque dá uma sensação de bem-estar emocional", afirma.

Na linha do conforto, as calças ganham elástico (mesmo as jeans) e estão mais soltinhas. "As mulheres descobriram o conforto na pandemia e não querem abrir mão", enfatiza Toledo.

O mesmo vale para os calçados. Tênis, papetes, sapatilhas, sandálias de enfiar o dedo e saltos mais baixos ou quadrados são os preferidos no momento. "O tênis é tão forte, tão forte que você tem quase todas as marcas de alto luxo investido neste tipo de calçado, porque é o que está vendendo", afirma.

Outro destaque são os conjuntinhos de parte de cima e parte de baixo na mesma estampa, que oferecerem uma opção prática e fácil na hora de se vestir. A criadora de conteúdo Carol Silvanno, 29, já aderiu à tendência. "É uma opção para qualquer ocasião, e você estará sempre linda, elegante e estilosa", diz ela, que também gosta de customizar as próprias roupas com miçangas.

Em tempos de recessão econômica e dinheiro curto, usar uma peça de diferentes formas é uma dica das consultoras. Os itens de academia, por exemplo, podem e devem ser usados também no dia a dia.

O top pode ser combinado com um blazer, e a jaqueta corta-vento com um vestido de festa —o que quebra a formalidade do look e dá um ar mais descolado ao visual.

Segundo Camila Toledo, o verão tem uma tendência ainda minimalista que está presente na alfaiataria. Nos dias mais quentes, uma sugestão são os coletes, sucesso da estação. Outra aposta são as camisas mais alongadas, usadas para fora da calça.

Camila Toledo usa top com blazer e saia
Camila Toledo usa top com blazer e saia - Ronny Santos/Folhapress

Ao mesmo tempo, minissaias, shorts e blusas curtinhos, além de croppeds também estão em alta. A ideia é brincar com essa dualidade.

Um dos looks em que a produtora de conteúdo Nicoly França, 29, aposta para a estação é a mistura do top cropped com a calça de alfaiataria. E dá para usar as duas peças em cores fortes e diferentes, como roxo e amarelo. Ela também destaca que as mangas bufantes seguem com tudo na temporada.

'MODA É DIVERSÃO'

A consultora Marcia Jorge salienta que as tendências apontam um caminho, mas não devem ser uma prisão. "Tem que comprar só o que tem a ver com sua necessidade e seu estilo. Eu acho que a gente pode viver a moda de uma maneira mais saudável, que não lese nossos valores, nosso bolso ou nossos princípios", reforça.

Nicoly França lembra que é possível adquirir peças em brechós, já que muitas das tendências de hoje são versões reformuladas do que já se usou no passado. A moda atual, por exemplo, bebe muito na fonte dos anos 1990, como destacou Marcia Jorge. Lembra dos tops de crochê usados por Mariah Carey? Ou do conjuntinho xadrez do filme "As Patricinha de Beverly Hills" (1995)? Pois é. "A moda está vindo com um revival dos anos 1990, sorte de quem guardou", diz a consultora.

Nicoly afirma que todas as roupas usadas por ela para esta reportagem foram compradas em brechós —na calça de alfaiataria roxa ela pagou R$ 15. "Justamente pelo fato de a moda ser cíclica, se você garimpar, consegue achar tudo. E uma dica que eu dou é pesquisar nos brechós online", diz ela, que é criadora do projeto Desavesso, plataforma que incentiva uma moda mais consciente e sustentável.

"Moda é para se divertir, para brincar, não é para sofrer. É a moda tem que estar a seu serviço, e não você a serviço da moda", conclui Marcia Jorge.

Nicoly França com look todo comprado em brechó
Nicoly França com look todo comprado em brechó - Ronny Santos/Folhapress,
Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem