Estilo

Band não renova com Polishop, e Brasil ficará de fora do Miss Universo 2020

A mineira Júlia Horta é a atual representante do Miss Brasil

A mineira Júlia Horta é a representante do Brasil no Miss Universo 2019

A mineira Júlia Horta é a representante do Brasil no Miss Universo 2019 Instagram/juliahorta

Fábio Luís de Paula
São Paulo

A Band e a Polishop romperam a parceira de cinco anos que ambas as empresas tinham sobre o Miss Brasil, que classifica uma brasileira para o principal concurso de beleza no mundo, o Miss Universo. A informação foi obtida com exclusividade pelo F5.

"Após oito anos realizando e exibindo os concursos Miss São Paulo e Miss Brasil, cinco dos quais ocorreram por meio de uma sólida parceria com a Polishop, a Band comunica que não houve renovação do contrato, o qual termina este ano", afirma a nota, assinada em conjunto pelas empresas.

Com a suspensão da parceria, a "Band não vai realizar a temporada 2020 e, por consequência, não exibirá seus famosos concursos de beleza". Desde abril deste ano, as empresas estavam em negociação para renovar por mais cinco anos a parceira. 

Detentora do direito da franquia do Miss Universo no Brasil, assim como das marcas estaduais, a Band decidiu não dar continuidade à parceria, que promovia a linha de cosméticos da Polishop (Be Emotion). Com a decisão, não haverá concurso neste ano, impossibilitando o Brasil de ter uma representante no Miss Universo 2020.

Band e a Polishop deixam de ter qualquer responsabilidade acerca da realização dos concursos estaduais e nacional que sejam atrelados à cadeia de concursos Miss Universo 2020. Isso inclui a realização ou o apoio a concursos estaduais relativos à temporada 2020, mesmo que aconteçam durante o ano de 2019..

Ainda segundo a nota, a atual detentora da coroa, a mineira Júlia Horta, continua sua preparação para representar o país no Miss Universo 2019, ainda sem data e local definidos. Horta quebrou um jejum de oito anos de seu Estado, que levou o título pela última vez em 2010 com Débora Lyra.

Em entrevista exclusiva ao F5, em março deste ano, o dono da rede de varejo, João Appolinário, afirmou que a empresa tinha interesse na renovação e que investiu R$ 35 milhões na disputa. Procurado pela reportagem, a assessoria do empresário informou que ele estava no exterior.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem