Diversão

Conheça três paraísos perdidos com voos baratos para Minas, Maranhão e Pará

Deslumbre-se com Conceição do Ibitipoca, Poço Azul e Alter do Chão

piscina natural de cor azul
Poço Azul fica em complexo privado de piscinas naturais e cachoeiras - Reprodução
Fabiana Schiavon
São Paulo

Praias de rio na região Amazônica, cachoeiras de 400 metros de altura e piscinas naturais de um azul cristalino estão em regiões pouco exploradas pelos turistas brasileiros. São elas, Conceição do Ibitipoca, (MG), Poço Azul (MA) e Alter do Chão (PA). 

  • Veja abaixo informações trajetos e melhores períodos de viagem mais abaixo

Por ainda não serem tão populares, essas regiões têm opções baratas de voos e hospedagens em lugares mais simples, com diárias de R$ 200 em média. Regiões também reconhecidas pelo ecoturismo, a decisão de fazer uma viagem mais aventureira ou só para curtir a paisagem é opção do turista. 

"Um destino passa a ser conhecidos muito pelo 'boca a boca', então a procura só aumenta quando mais gente vai e gosta. Aos poucos, esses lugares começaram a ficar mais procurados", afirma Eliana Cameira, gerente de relações públicas do Skyscanner no Brasil, que faz buscas por voos, hospedagem e aluguel de carros, que vê isso nos números de busca da ferramenta.

Do ano passado para cá, a procura por Conceição do Ibitipoca, em Minas, aumentou 20%. Para a Chapada das Mesas, 15%, e para Alter do Chão, que já é um pouco mais famosa, subiu 5%. A maioria das grandes agências de turismo ainda não têm oferta de pacotes, mas atendem a pedidos sob demanda.

Conceição do Ibitipoca é um vilarejo da cidade de Lima Duarte, que fica em Minas Gerais, por isso não falta boa culinária típica, nem construções históricas. Como está na região das montanhas, no entanto, a cidade une toda essa cultura mineira a cachoeiras de beleza estonteantes, como a da Janela do Céu. Quem é de trilha pode se aventurar pela natureza, mas há também passeios de barco, sempre mais indicados a famílias.

Há também o parque estadual de Ibitipoca, onde há mais passeios e é permitida a visitação ou estadia em camping (com reserva antecipada). Segundo donos de pousadas da região, o ideal é ficar, ao menos, três dias por lá para fazer todos os passeios e aproveitar os bares e restaurantes do vilarejo. 

Dentro da Chapada das Mesas, no Maranhão, há um ponto que vem chamando a atenção. O Poço Azul é uma piscina natural de sete metros de profundidade, com águas cristalinas e cercada por pedras. O complexo, de mesmo nome, tem outras diversas cachoeiras. A área é privada, mas a boa notícia é que é possível se hospedar lá dentro em chalés ou no camping e contar com uma boa estrutura de estadia.

ALTER DO CHÃO TEM MAIS OPÇÕES DE PACOTES

Pouco mais conhecida, Alter do Chão, no Pará, tem mais opções de pacotes por empresas de turismo tradicionais. Quem já passou por lá ficou encantado ao descobrir que há beleza natural em praias de rios. Não à toa, a região é conhecida como "Caribe Amazônico". Há quem considere que Alter do Chão tenha a praia de rio mais bonita do mundo.

Quem já viajou para lá diz que há passeios inusitados, já que o local está na região amazônica. Faz parte de roteiros turísticos visitas a comunidades ribeirinhas. Com ajuda de guia, é possível ver como essas pessoas vivem bem no meio da selva. Muitos deles trabalham com látex, extraído na região, e fazem produtos e peças de artesanato com o material. Até rituais de Ayuasca (o chá do Santo Daime) existem na região e podem ser frequentados por turistas, diante de uma preparação.

A relações públicas Flavia Amorim, 37, passou por uma das comunidades. "Há guias que conhecem muito bem a mata, que já trabalharam como seringueiros. Dá para almoçar lá por apenas R$ 25", conta Flávia, que fez muitos passeios de barco e se hospedou em um albergue da região. "Ir sozinho é complicado, porque a maioria dos passeios são de barco e é preciso dividir o custo das viagens. Acabei sempre me unindo a um grupo", conta Flavia.

Um deles foi ao Iguarapé do Macaco (um dos canais navegáveis entre ilhas). "Pedi para o barqueiro nos deixar lá e buscar só à tarde. É um lugar que dá para nadar e é lindo, de água de nascente no meio da floresta", conta a relações públicas.

Passeios guiados podem levar os turistas a diversas praias em um dia só. A Ilha do Amor é uma das mais visitadas. Flavia dá a dica de que dá para ir de Santarém a Alter do Chão com ônibus de linha. 

Além dos albergues, há poucas opções de hoteis. "O lugar que mais gosto de me hospedar é o BeloAlter, porque tem um serviço de barquinho que vem te buscar para passeios, como se fosse um táxi", conta Eric Afonso, fotógrafo da VIP360, que passou mais de 40 dias no Pará e visitou a região. "A praia é linda e quem arrisca uma trilha pode ver toda a paisagem de um mirante".

Afonso lembra ainda que dá para visitar a Fordlândia abandonada. A região, que fica no município de Aveiro, foi fundada em 1927 por Henry Ford para abastecer sua empresa do látex necessário à confecção de pneus para seus automóveis, mas acabou se transformando em uma cidade fantasma. 


CONCEIÇÃO DO IBITIPOCA (MG)

a 472 km de SP

Nas montanhas do Estado, a vila é distrito do município de Lima Duarte, onde também fica o parque Estadual do Ibitipoca, reserva com grandes cachoeiras, como a Janela do Céu, grutas e montanhas. A entrada por visitante custa R$ 20. O lado de fora do parque também tem uma natureza exuberante, que convida a andar de bicicleta, fazer trilhas, passeios de barco.

Como toda a cidade mineira, tem construções históricas, mas como um clima mais bucólico. O pequeno centro tem uma igreja matriz do século 18, cercada por bares, restaurantes e bistrôs recebem os turistas com a culinária típica. 

Melhor época para visitar:
Entre os meses de abril e setembro, quando chove menos. De outubro a março, o nível de chuvas aumenta bastante. O local faz alguns eventos entre julho e agosto o que pode limitar o número de visitantes por dia, já que a cidade fica lotada.

Como chegar:

De avião:
A cidade fica a 90 km de Juiz de Fora. A média de passagens no Brasil (partindo de diversas cidades e capitais) é de R$ 369 
*Simulação para o mês de abril, ida e volta

De carro a partir de São Paulo:
Seguir pela via Dutra até Cachoeira Paulista. A partir daí, siga o destino via Caxambu e, de lá, pegue a BR-267 até o distrito de Lima Duarte. A vila fica depois da cidade, é preciso pegar um trajeto de estrada de chão

Onde ficar?
A média de valor das diárias das pousadas e chalés mais simples custam R$ 200 o casal
Veja todas as opções em www.ibitipoca.tur.br

Tripadvisor (www.tripadvisor.com.br)
Tem pacotes com três dias de hospedagem e voos para Belo Horizonte tem pacotes a partir de R$ 494 (1 adulto)

As empresas Visual Turismo, a Submarino e a CVC fazem pacotes sob encomenda

Turistas fazem trekking no Parque Estadual do Ibitipoca, em Conceição do Ibitipoca
Turistas fazem trekking no Parque Estadual do Ibitipoca, em Conceição do Ibitipoca - Rubens Chaves/Folhapress

POÇO AZUL (MA)


Um dos principais atrativos da Chapada das Mesas, com cachoeiras e piscinas naturais. A chapada em si tem formações que podem chegar a 400 metros de altura. O complexo Poço Azul, também chamado de Encanto Azul, é um complexo de piscinas naturais, algumas com sete metros de profundidade, com água cristalina e cercado de paredões de pedra. O complexo fica a 28 km da cidade de Riachão, a 130 km de Carolina. 

Melhor época para visitar:
A estação chuvosa vai de outubro a abril, quando as águas ficam mais turvas e o poço não fica tão azul. O verão, a estação seca, vai de maio a setembro. Em julho onde são realizados festejos no local pelo aniversário da cidade de Carolina

Como chegar:

De avião: 
A média de passagens no Brasil (partindo de diversas cidades e capitais) para Araguaína é de R$ 800
*Simulação feita para o mês de junho

Onde Ficar?
O Complexo é uma área privada, com estrutura para hospedagem, alimentação e, principalmente lazer. Há inúmeras cachoeiras, piscinas naturais, combinadas com atividades ecoturísticas. A maioria das suas atrações são acessadas por passarelas de madeiras, construídas em um penhasco fechado por matas, o que garante a beleza do passeio. A entrada no parque por pessoa é R$ 60 e a diária para casais nos chalés do luga custa R$ 320
Informações pelo e-mail: pocoazulma@gmail.com ou pelo Whatsapp: (99) 98847-1289

As empresas Visual Turismo, a Submarino e a CVC fazem pacotes sob encomenda

 

ALTER DO CHÃO (PA)


Quer experimentar uma praia de rio? O vilarejo, que fica a 30 km de Santarém, tem o apelido de “Caribe Amazônico”. A praia formada pelo rio Tapajós é considerada uma das mais bonitas do Brasil. O destino ainda se mantém longe do turismo em massa e é ideal para quem busca belezas naturais e sossego.  Além de mergulhos por pontos famosos do rio, como a Ilha do Amor, guias promovem passeios a vilas de comunidades ribeirinhas que vivem dentro da floresta e vivem do artesanato

Melhor época para visitar:
Para Alter, as paisagens mudam totalmente do verão para o inverno. Entre os meses de agosto e dezembro, o nível do rio Tapajós chega em seu nível mínimo, o que é ótimo para visitar as praias da região. Em setembro, acontece a tradicional Festa do Sairé que atrai um grande número de visitantes do Brasil e do exterior. Já de janeiro a julho é a estação chuvosa, o que aumenta consideravelmente o volume d’água e pode alterar o nível do rio em até sete metros.

Como chegar?
Pela Skyscanner, há voos para Santarém a partir de R$ 474
*Simulação feita para o mês de maio

Pacotes:
No Tripadvisor, há pacotes com três dias de hospedagem com voo para Belém a partir de R$ 1.500 (o casal)

Flytour MMT Viagens (3 noites)
Inclui: Hospedagem no Belo Alter com café da manhã e tranbsporte de santarém para Alter do Chão com passeios pela região
Valor: R$ 1.678 (por pessoa em apartamento duplo)
Quem Leva: 
Saída: 10 de março

Latam (3 noites)
Inclui: hospedagem com café da manhã, passagens aéreas para Santarém, traslados e passeios inclusos com guia
Valor: a partir de R$ 3.779 (em apartamento duplo por pessoa)
Quem leva: www.latam.com
Saída: 7 de março

As empresas Visual Turismo, a Submarino e a CVC fazem pacotes sob encomenda

 

QUANDO É MAIS BARATO?

Conceição do Ibitipoca
Maio é o momento em que as passagens custam em média R$ 545. Outubro é o mês mais caro, com a passagens custando em média R$ 1.227

Poço Azul
O mês mais barato para visitar o destino é outubro, quando as passagens aéreas custam em média R$ 828. Dezembro é o mês mais caro, com as passagens custando em média R$ 1.150.

Alter do Chão
O mês mais barato para visitar o destino é maio, quando as passagens aéreas custam em média R$ 598. Dezembro é o mês mais caro, com a passagens custando em média R$ 1.061

Fonte: Skyscanner - Passagens ida e volta, considerando origem Brasil
 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias