Diversão

Nicolas Prattes faz seu primeiro assassino em 'O Segredo de Davi', que estreia nesta quinta-feira

Conhecido por papéis de mocinho, ator mudou visual para fazer o filme

Nicolas Prattes (sem camisa e de cabelo loiro) em cena do filme 'O Segredo de Davi', dirigido por Diego Freitas
Nicolas Prattes em cena de 'O Segredo de Davi', de Diego Freitas - Divulgação
Fernando Silva
São Paulo

​Esqueça o bonzinho Samuca da novela “O Tempo Não Para”, da Globo. Com estreia em 70 salas no país nesta quinta (22), o filme “O Segredo de Davi” mostra outro lado do ator Nicolas Prattes. Pela primeira vez na carreira, ele interpreta um assassino.

No suspense, o galã de 21 anos é Davi, um garoto tímido que faz faculdade de cinema em São Paulo e gosta de filmar as pessoas sem ser observado. Além de, claro, enfileirar uma série de mortes em suas horas vagas.

“Eu me senti muito desafiado com o papel. Até então, não tinha feito um personagem que chegasse perto do Davi”, conta Prattes.

Para ele, o trabalho não só era inédito como uma oportunidade de desenvolver um protagonista de forma mais profunda. “O filme é uma obra fechada, não é igual a uma novela que você não sabe como vai terminar. Então, eu podia dar as nuances que quisesse ao personagem.”

 

O maior desafio, para o ator, foi encontrar o tom da atuação. “Não podia tirar nada do Nicolas para ele. Foi um personagem que montei literalmente do zero”, diz.

Na história, dirigida por Diego Freitas, Davi é um jovem que mora sozinho, não tem família e sofre preconceito por ser homossexual.

Aos poucos, o terror toma conta da trama, com a transformação do garoto tímido em um homem violento e imprevisível.

Mas as fãs do ator da novela global não precisam ter medo. “Acredito que o público vai ver o filme com bons olhos, porque é uma história contada de forma humana”, afirma.

 

ESCOLHA

Na produção, há influência do filme “Cisne Negro” (2010), de Darren Aronofsky, que virou referência para Prattes por recomendação do diretor. “Falei para ele: ‘Você não vai fazer o Davi se não assistir a esse filme”, relembra Freitas.

A escolha de Prattes para o papel do assassino se deu quase por acaso, segundo o diretor. Freitas já tinha outro ator escalado para viver o personagem, mas estava inseguro. Foi, então, que o viu num capítulo da novela “Rock Story” (2017, Globo).

“Fiquei completamente alucinado”, afirma. No folhetim, Prattes era o bonzinho Zac, filho do roqueiro Gui Santiago (interpretado por Vladimir Brichta). “Vi muito do Davi em cena. Tinha inocência, mas também uma coisa tensa no olhar”, diz.

Dali em diante, ele não tinha dúvidas: Prattes era o nome para fazer o criminoso.

DESMAIO

Assim que o diretor Diego Freitas decidiu que Nicolas Prattes seria o assassino de “O Segredo de Davi”, ele correu para falar com a mãe do ator, a também atriz Giselle de Prattes.

“Ela leu o roteiro, ficou apaixonada e disse ao filho que ele tinha de fazer o papel de qualquer jeito”, conta o diretor.

Mesmo em meio às gravações da novela “Rock Story” (2017, Globo), o carioca seguiu os conselhos maternos e deu atenção ao documento. “Quando ele leu o ‘script’, me ligou e passamos duas horas ao telefone. Dois dias depois, saí de São Paulo e fui ao Rio de Janeiro me encontrar com ele”, diz Freitas.

Com o acordo firmado, as filmagens começaram uma semana após o fim da novela, em julho de 2017. No processo, Prattes e Freitas ensaiaram as cenas por um mês e o ator chegou a desmaiar no set. “Nosso desafio era fazer com que não ficasse só a matança pela matança, mas também entendessem os motivos do Davi”, afirma o ator.

Giselle também ganhou papel no filme. Ela é Sofia, que tem relação importante com o personagem do filho na trama.

NOVO VISUAL

Para deixar de lado os personagens bonzinhos que marcaram a sua carreira, como o Zac, da novela “Rock Story” (2017, Globo), Nicolas Prattes recorreu a filmes e séries de suspense e terror.

Além de “Cisne Negro”, de Darren Aronofsky, ele viu “O Abutre” (2014). Assim como em “O Segredo de Davi”, a obra do americano Dan Gilroy mostra um personagem com uma câmera o tempo todo, inclusive, filmando crimes.

Outra influência para sua atuação como um assassino foi o seriado “Bates Motel” e o protagonista Norman Bates, interpretado por Freddie Higmore. “O contexto que envolve o personagem da série e a família que ele gostaria de ter é parecido ao do meu papel”, diz o ator.

Ele cita ainda o filme “Donnie Darko” (2001), produção de Richard Kelly na qual o herói escuta as falas de um amigo imaginário. Vozes que Davi também ouve - em seu caso, a de Maria (Neusa Maria Faro), a primeira de suas vítimas. “Peguei cada coisa que lembrava o Davi e roubei para mim.”

Mas o galã não apostou só nas expressões faciais. Ele também adotou um novo visual: tingiu o cabelo de loiro. “Sugeri a cor para me olhar no espelho e não ver o Nicolas”, conta.

Outra estratégia foi vestir tons escuros em muitas cenas do filme.

Mas, diferentemente de Davi, ele não quer nem saber de almas. “Sou muito medroso, tenho bastante medo de espíritos. Estou até um pouco receoso de ver ‘O Segredo de Davi’”, conclui.

 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias