Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Tony Goes

BBB 22: Eliminação precoce vai ajudar Jade Picon a amadurecer

Habituada a vitórias, influenciadora se deixou dominar pela arrogância

Jade Picon - Fabio Rocha 2022/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Nunca houve uma jogadora como Jade Picon na história do Big Brother Brasil. Nascida em berço de ouro, ela ainda fez sua própria fortuna como influenciadora digital, tornando-se uma celebridade da internet antes mesmo de sair da adolescência.

Com aura de princesa mimada, a paulistana entrou no BBB 22 não só para aumentar sua já imensa base de seguidores, mas também para ficar conhecida por um público que não vive plugado nas redes sociais. Contratos ainda mais polpudos a aguardavam no horizonte.

Linda, elegante e com a segurança de quem já está com a vida ganha, Jade logo se destacou entre o mal escolhido elenco desta edição. Chegou a ser apontada pelas enquetes online como a favorita do público. No entanto, acabou eliminada no sétimo paredão da temporada, com 84,93% dos votos –um índice altíssimo de rejeição.

Sua partida tão cedo fará mal ao programa, que já não andava bem das pernas. Mas, por incrível que pareça, fará bem à própria Jade –não que houvesse a menor possibilidade de ela se dar mal aqui fora, é óbvio.

Jade Picon se perdeu no personagem. Passou a acreditar cada vez mais em suas escolhas equivocadas, em nome de uma inútil "coerência". O que ela acha ser determinação passa como teimosia para uma grande parte do público, que foi se voltando contra ela ao longo das últimas semanas.

O discurso que fez no programa de domingo passado (6), enumerando as razões para sua permanência na casa, foi um dos maiores tiros pela culatra de todos os tempos. Jade disse que ajudaria milhares de pessoas se saísse vencedora do programa, dividindo o prêmio final entre cinco entidades beneficentes.

Para seus colegas lá dentro, soou como um ato de desespero, uma chantagem emocional. Para os internautas aqui fora, o argumento serviu para lembrar que ela já é rica e não precisa do dinheiro, ao contrário dos demais jogadores.

No Jogo da Discórdia desta segunda-feira (7), Jade voltou a confrontar Arthur Aguiar, a quem ela escolheu como seu inimigo número um (a recíproca não é verdadeira). Com calma e pensamento estratégico, o ator rebateu um por um os ataques da rival, deixando-a ainda mais antipática aos olhos do espectador.

Jade estava confiante que seus milhões de seguidores a salvariam. Não se deu conta de que, depois de voltar de três paredões, Arthur tem evidente apoio popular. Comprou uma briga boba, que acabou lhe custando caríssimo.

Essa derrota humilhante –talvez a primeira de sua vida– tende a ser positiva no médio prazo. Sempre tão cheia de si, Jade despencou das nuvens e se esborrachou no chão. Passada a dor do choque, ela terá a oportunidade de rever sua participação no programa, ler as muitas matérias escritas a seu respeito e amadurecer como ser humano.

Inteligência e coragem para tanto, ela já tem. Mas, antes, vai precisar por a vaidade de lado.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem