Tony Goes

Jair Renan no YouTube pretende atrair jovens para o bolsonarismo com piadas machistas

'Filho 04' do presidente agora integra o esquema de marketing da família

Jair Renan, filho de Bolsonaro - Pedro Ladeira -4.mar.2020/Folhapress
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Durante algum tempo, Jair RenanBolsonaro manteve um perfil relativamente discreto. Ao contrário de seus meios-irmãos mais velhos, o filho que Jair Bolsonaro teve com sua segunda mulher, Ana Cristina Siqueira Valle, parecia mais interessado em videogames do que em seguir carreira na política.

Mas não tenha dúvidas: não fosse a legislação que impede que cônjuges e parentes até segundo grau do presidente concorram a cargos públicos, o rapaz de 22 anos teria se lançado candidato a vereador nas últimas eleições (a mesma lei permite que parentes que já ocupem cargos públicos possam concorrer novamente, como foi o caso de Carlos Bolsonaro, que se reelegeu vereador no Rio de Janeiro).

Mesmo assim, chegou a hora de Jair Renan –ou Bolsonaro Jr., seu, digamos, nome artístico– se aventurar no negócio que sustenta sua família há mais de 30 anos. Em outubro do ano passado, ele abriu um escritório em Brasília, batizado de Camarote 311, instalado no camarote do mesmo número no estádio Mané Garrincha.

O objetivo da empreitada é um pouco vago: segundo a descrição em seu perfil no Instagram, o Camarote 311 lida com entretenimento, empreendedorismo, ativação de marcas, YouTube/esports e network. Por enquanto, a conta tem apenas 5.417 seguidores, não exatamente um sucesso estrondoso.

Honrando a tradição familiar, Jair Renan estreou no novo métier protagonizando um pequeno escândalo. A festa de lançamento de sua empresa foi registrada pela Astronauta Filmes, que já realizou muitos vídeos para o governo federal. A produtora não cobrou nada pelo serviço, o que configura violação do princípio da impessoalidade.

Nesta semana, veio a público o primeiro projeto concretizado pela Camarote 311. Trata-se do programa de entrevistas “Condomínio 04”, que reativa o canal que Jair Renan já tinha no YouTube.

O título do talk show traz a alcunha numérica com que o moço ficou conhecido e uma referência ao condomínio Vivendas da Barra, endereço de seu pai no Rio de Janeiro. Jair Renan quer capitalizar a fama de ter namorado “metade do condomínio”, como alegou o presidente, depois que surgiu a notícia de que o 04 teria tido uma relação com a filha do miliciano Ronnie Lessa, também morador do Vivendas e acusado de envolvimento no assassinato de Marielle Franco.

Na minha humilde opinião, esta não é uma associação lá muito feliz. Mas Jair Renan não se importa: logo nos primeiros instantes de seu novo programa, ele entra numa espécie de concurso com seu primeiro convidado, o influenciador digital Raiam Santos, para ver quem comeu mais gente.

O tom grosseiro da conversa confirma o velho ditado: “filho de tico-tico não dá sabiá”. É verdade que Raiam Santos fala muito mais do que seu anfitrião, e não perde oportunidade de se declarar bolsonarista de primeiríssima hora. Lá pelas tantas, o cara ainda solta um inacreditável “o ser humano é racista por natureza”, meio que invalidando qualquer esforço para combater o preconceito racial.

Mas, em suas intervenções pontuais, Jair Renan demonstra uma desenvoltura em frente à câmera que nem Eduardo, o mais articulado de seus três meios-irmãos, consegue ter.

É aí que mora o perigo. O “Bolsokid”, como Jair Renan costumava ser chamado, pode se tornar ele próprio um grande influenciador, e atrair para o projeto político da família uma nova geração de desavisados. Evidentemente, o clã já percebeu este potencial, e está posicionando o garoto de modo que ele ganhe mais visibilidade e relevância.

A primeira parte da entrevista com Raiam Santos termina abruptamente, e ainda não atraiu uma avalanche de visualizações. Depois de três dias no ar, são pouco mais de 34 mil no momento em que escrevo esta coluna.

Pode ser apenas o começo. O fato relevante é que Jair Renan Bolsonaro agora é mais uma peça na azeitada máquina de marketing de sua família. Pelo menos, o 04 não integra o chamado Gabinete do Ódio. Ainda não.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem