Tony Goes

Homenagem a Fernanda Montenegro emocionou, mas o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro continua longe do público

Cerimônia de 2018 foi melhor que a anterior, e mudanças estão a caminho

Bruno Barreto, Fernanda Montenegro e Vinícius Oliveira
Bruno Barreto, Fernanda Montenegro e Vinícius Oliveira - Mariana Vianna/Divulgação

Os Estados Unidos têm o Oscar. A França tem o César. A Espanha tem o Goya. E o Brasil tem o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, que parece nome de páreo no Jockey Club.
 
Poderíamos ter o Grande Otelo: a estatueta que premia os melhores do ano segundo a Academia Brasileira de Cinema já leva o nome do ator, e sua forma é baseada em uma caricatura dele desenhada por Ziraldo.
 
Só que não. A Academia insiste em usar um nome longo, de pouco apelo de marketing, para o maior de seus eventos.
 
Por outro lado, a cerimônia deste ano, exibida nesta terça (18) pelo Canal Brasil, foi bem melhor do que o desastre de 2017. É verdade que alguns equívocos se repetiram: os indicados de diversas categorias ainda foram anunciados todos juntos, e depois, revelaram-se em bloco os respectivos vencedores. Quando estes subiram ao palco para os agradecimentos, o pobre telespectador nem lembrava mais quem tinha ganho o quê.
 
Pelo menos, dessa vez foram exibidos trechinhos de todos os trabalhos concorrentes. E não havia mais a tela translúcida que Bia Lessa colocou no ano passado entre o palco e a plateia (e a câmera, e o espectador), que dava a sensação de que a premiação se passava em uma galáxia distante.
 
Este ano houve ritmo e algum humor, com esquetes musicais razoavelmente engraçados, conduzidos por Laila Garin e Charles Fricks. Ponto para Ivan Sugahara, que dirigiu a cerimônia.
 
Também houve homenagens especiais a dois mortos ilustres: os diretores Roberto Farias (que presidiu a Academia durante muitos anos) e Nélson Pereira dos Santos. Mas o ponto alto da noite foi mesmo o tributo a uma pessoa ainda muito da viva: Fernanda Montenegro.

É até de se admirar que a premiação mais importante do cinema nacional só tenha lembrado da nossa única atriz indicada ao Oscar em sua 17ª edição. Mas a espera valeu a pena. Fernanda fez tudo o que se espera de uma grande dama. Recebida no palco por Vinícius de Oliveira – que contracenou com ela ainda garoto, em “Central do Brasil” (1999) – ela começou contando como ele foi descoberto pela produção daquele filme, ignorando generosamente que o foco ali era outro.
 
Depois, leu em um papel os nomes de todos os diretores de cinema com quem trabalhou na vida. Abraçada por Zelito Vianna, Cacá Diegues e Luiz Carlos Barreto, ajoelhou-se quando este último se prostrou diante dela e criou o suspense de que os dois, já de idade bem avançada, se estatelariam no chão.
 
Da premiação em si, não há o que reclamar. “Bingo – o Rei das Manhãs” levou oito dos 15 troféus a que estava indicado, inclusive melhor filme e melhor ator (para Vladimir Brichta). Bons títulos como “A Glória e a Graça”, “Como Nossos Pais” e “Divinas Divas” também foram lembrados.
 
Como não podia deixar de ser, a política também se fez presente. Quase todos os premiados soltaram palavras de ordem contra um certo candidato à presidência da República. O mais memorável foi Brichta, que fez referência ao longa em que trabalhou: “Bingo, sim; Bozo, sim; Bozo... naro, não!”.
 
Para 2019, estão previstas algumas mudanças. A mais importante é realizar a cerimônia no começo do ano, quando a memória dos filmes indicados ainda estiver fresca (e, quem sabe, alguns ainda em cartaz).
 
Repito sempre: um prêmio de cinema só é relevante se for conhecido pelo público, e tiver a capacidade de influir na carreira de um filme. O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro nunca foi nada disso.
 
Mas, se respeitar o espectador que acompanha tudo de casa e mudar o nome oficialmente para Grande Otelo, quem sabe?

Tony Goes

Tony Goes tem 56 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.blogspot.com

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem