Ricardo Feltrin

Sem grande alarde, Angélica renova com a Globo até 2018

Para muita gente que considerava extinta a era das apresentadoras loiras na Globo, principalmente depois do afastamento de Xuxa da tela, Angélica dá sobrevida ao estilo: a Globo renovou seu contrato recentemente e sem grande alarde. Duração de mais quatro anos.

FALA, GLOBO

Procurada, a emissora confirma a renovação mas diz que não comentará nem valores e tampouco duração. Segundo o "F5" apurou, o salário da esposa do sr. Huck deve ficar na casa dos R$ 150 mil. Parece pouco para os padrões atuais da TV brasileira, mas lembremos que Angélica faz apenas um programa por semana, o "Estrelas".

NÃO FAZ FEIO

O "Estrelas" tem obtido médias na casa dos 11 pontos (cada ponto vale por 65 mil domicílios sintonizados na Grande São Paulo). Nada mal nestes tempos bicudos. E a loirinha nem pode reclamar do "baixo" salário porque, por fazer parte da Central Globo de Entretenimento, ela tem direito a fazer quantos comerciais quiser. Como se precisasse de dinheiro...


BRIGA DE LEÕES

A Disney já não é mais aqueeeeeele império intocável e invencível. Nos últimos anos e meses, ganhou um adversário à altura: a Nickelodeon, que pertence ao grupo Viacom (MTV). Os canais Nick têm tirado bastante estrelas e profissionais da rival. Além disso, seus seriados já estão obtendo lá fora índices de audiência cada vez mais próximos dos da Disney. Parte desse sucesso se deve ao gênio produtor Dan Schneider, criador de sucessos como "Drak & Josh", "Victorius", "Zoey 101" e "iCarly".

BRAÇO DE FERRO

Diz a lenda, o último cabo de guerra entre as duas megacorporações é justamente pela atriz Miranda Cosgrove, atualmente afastada das telas para se formar em dramaturgia nos EUA. Maior estrela da Nick, a Disney a quer de qualquer jeito.

Crédito: Divulgação A atriz Miranda Cosgrove
A atriz Miranda Cosgrove

PIOOOOOOOOOOR

O barco da audiência do "Jornal Nacional" continua em águas turbulentas. O mês passado foi o pior setembro de todos os tempos, desde que o ibope começou a ser medido. Para efeitos de comparação, dez anos atrás, a média do "JN" em setembro foi de 36,8 pontos. No mês passado marcou apenas 19,7 pontos –uma queda de 47%. Ou seja, quase metade dos telespectadores abandonou o principal telejornal da Globo por outros canais ou afazeres. Veja as médias de setembro abaixo, ano após ano:

2000 - 38,9 pontos

2001 - 41,4 pontos

2002 - 33,3 pontos

2003 - 40,1 pontos

2004 - 36,8 pontos

2005 - 38,5 pontos

2006 - 36,8 pontos

2007 - 34,9 pontos

2008 - 30,5 pontos

2009 - 34,2 pontos

2010 - 29,3 pontos

2011 - 33,2 pontos

2012 - 24,3 pontos

2013 - 26,9 pontos

2014 - 19,7 pontos

ESCOAMENTO DO PÚBLICO

Curioso é que essa perda de público e esse recorde negativo tenham ocorrido justamente em um ano eleitoral, que é justamente quando as pessoas –em teoria– mais precisam assistir aos jornais para se manter informadas. Pelo jeito, o "JN" vai perdendo relevância, já que nenhum outro telejornal da TV aberta registrou tamanha variação negativa. O "Bom Dia Brasil", por exemplo, perdeu 40% de seu share, mas manteve a audiência na casa dos 7 pontos.

VALE LEMBRAR

No ano 2000, segundo o Ibope, cada ponto equivalia a 43 mil domicílios na Grande São Paulo. Ou seja, a Globo tinha cerca de 1,673 milhão de residências assistindo ao telejornal. Agora, o ponto de ibope corresponde a 65 mil domicílios também na Grande São Paulo, o que corresponde a dizer que a emissora tem cerca de 1,280 milhão de domicílios ligados no programa.

PÚBLICO SUMINDO

Em termos de "share", a participação de um determinado programa no universo de TVs ligadas, o "JN" também vem caindo. Em 2001, ano dos atentados aos EUA, o telejornal obtinha o público de 4 em cada 10 TVs ligadas. Este ano, em setembro, essa média caiu para 3,3 em cada 10 aparelhos.

QUEM DIRIA?

Na última terça-feira, o "Notícias da Manhã", do SBT, registrava 6,1 pontos de média enquanto a Globo marcava 6,8 pontos. O telejornal matinal do SBT está incomodando tanto a concorrência que um alto funcionário global perguntou, dia desses, a um subalterno:

"Mas quem é que está fazendo esse estrago na audiência de madrugada?"

Cabisbaixo, o subalterno respondeu: "É um ex-funcionário nosso, Cesar Filho".

RAIOS, RAIOS DUPLOS!

O chefe graúdo apenas bufou.

E TEM MAIS...

A Globo vai, inclusive, estrear um novo telejornal diário no lugar do "Globo Rural", que é lendário, mas não rende ibope. Seria uma forma de combater essa audiência crescente do SBT nas manhãs.

DETALHE

O "Notícias da Manhã" é feito por cerca de dez pessoas, enquanto os telejornais da Globo têm mais de 40 profissionais. Por baixo.

SOLTINHA

Agora que está livre do contrato temporário com a Globo, Ivete Sangalo está sendo muito assediada por todas as emissoras que foram privadas de sua presença nos últimos meses. Depois de participar do programa de Sabrina Sato (Record), Ivete deve fazer questão de ir ao amigo Raul Gil (SBT) e a Rodrigo Faro (Record), que faz uma ótima imitação dela.

FALANDO NA JAPA...

Sabrina quase não tem mais horários vagos este ano para gravar comerciais ou fazer presença em eventos. É considerada a mais acertada contratação da Record em todos os tempos. Só não foi a mais rentável porque Rodrigo Faro chegou à casa por um salário muito menor e fez o próprio nome, enquanto Sabrina já chegou por cima da carne seca.

OBAAAAAA!

Tudo leva a crer que uma segunda temporada de "Lili, a Ex" já está quase garantida no Multishow em 2015. Trata-se de um dos melhores produtos da TV por assinatura este ano. Merece até um longa. Genial.

PROBLEMAS

A Record enfrenta hoje três problemas em sua programação, que precisam ser corrigidos com urgência: a instabilidade do "Hoje em Dia", a falta de personalidade do "Balanço Geral" (ora policial, ora de serviço, ora jornal, ora entretenimento) e os reality shows pouco divertidos do "Programa da Tarde". É meio óbvio que a programação em horário nobre não vai melhorar enquanto não houver coesão...

PENOSO

O "Cidade Alerta", de Marcelo Rezende, um dos produtos de maior audiência da Record, tem às vezes de fazer milagre para subir no ibope, já que recebe a audiência do programa anterior, muitas vezes, com meros três pontos. Demora quase uma hora para o "Cidade" beirar os dez pontos.


SOOOOOOOOOOOOBE!

"Lindsay", o documentário

Fantástico o documentário sobre a menina-problema mais famosa da história da Corporação Disney, Lindsay Lohan. Perto dos problemas dela, Miley Cyrus pareceria mais uma freirinha carmelita. O programa foi produzido por Oprah Winfrey (que também produziu o divertido e gastronômico longa "A 100 Passos de um Sonho", em cartaz nos cinemas). "Lindsay" é exibido no canal pago TLC, às terças, 20h40. Aproveite e tire as criancinhas da sala.

SOOOOOOOOOOOOBE!

"Gaby Estrella"

Muito bonitinha, doce e fofa a novelinha nacional do canal infantil Gloob. Histórias bonitinhas, elenco mirim carismático, e até as musiquinhas são agradáveis. Bola dentro do canal infantil da Globo. Infelizmente só disponível para quem paga TV por assinatura.

DEEEEEEEEEEEESCE!

Pegadinhas da RedeTV!

Há dezenas de programas de pegadinhas no mundo. Basta como exemplo o franco-canadense "Só Risos", exibido na Band, para ver como um programa pode ser engraçadinho sem agredir ou apelar. Não é o caso das pegadinhas exibidas na RedeTV!, quase sempre de tom grosseiro e agressivo contra as vítimas. Podiam maneirar, não custa muito.

[an error occurred while processing this directive]
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias