Receitas do Marcão

Comida boa não é luxo: Aprenda a fazer um delicioso arroz de camarão

Prato com camarões médios, alho e manteiga custa cerca de R$ 25

Arroz de camarão Marcos Nogueira 19.nov.2021/Folhapress

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

É bobagem a ideia de que camarão só deve ser consumido em ocasiões especiais. O preço só assusta quando se trata das espécies maiores.

O camarão miúdo, além de não ser tão caro, costuma ter sabor mais intenso. E sempre foi comida popular: é recheio de empada, de torta, vai no molho do peixe, no acarajé, no vatapá.

Minha proposta de hoje é um meio-termo entre o recheio da empadinha e o camarão-pistola que mata a conta bancária de qualquer um. Vou reinterpretar um prato de um restaurante chique de antigamente, usando camarões médios.

No Ipiranga, na zona sul de São Paulo, existia há alguns anos um restaurante francês chamado La Paillote. Ele era muito famoso pelos camarões à provençal, feitos na manteiga com alho e salsinha.

O lugar usava camarões enormes, descascados, e os servia com arroz branco refogado no mesmo molho de alho. Um prato caríssimo.

O que eu vou fazer é inverter o protagonismo dos elementos: o arroz passa a ser o ingrediente principal, com os camarões emprestando-lhe sabor e textura. Você não precisa de camarões gigantes nem de uma quantidade muito grande –o protagonista é o arroz, lembre-se.

Comprei doze camarões cinzas, médios e descascados. Gastei R$ 20. Poderia ter gastado menos se me dispusesse a limpar o camarão, mas sou preguiçoso. E moro numa região cara da cidade, bem em frente a um mercado caro. Atravessei a rua para fazer minhas compras pois, como acabei de dizer, sou preguiçoso.

A soma dos ingredientes deu R$ 25. Não é barato, mas tampouco uma extravagância. É o preço que se paga por um almoço num restaurante de bairro.

Você pode usar, sem medo, sobras de arroz para preparar esta receita. O mais importante aqui é controlar com precisão a temperatura e o tempo de cozimento.

É preciso manter o fogo muito baixo para dourar o alho na manteiga sem queimar nem um, nem outro. Também é preciso ser muito ligeiro na cocção dos camarões: assim que eles mudarem de cor, estão prontos. Se cozinhar demais, o camarão fica com textura de borracha.

Para evitar esse tipo de acidente, sugiro fazer a comida em etapas: frita o camarão, reserva, frita o alho, joga o arroz, devolve o camarão, joga salsinha e voilà! Tudo muito simples e rápido.

Se for beber algo com esta comida, vá de vinho branco ou rosé. Isso também não deveria ser nenhum luxo.


ARROZ DE CAMARÃO À PROVENÇAL

Rendimento: 1 porção
Dificuldade: fácil

Ingredientes
50 de manteiga sem sal
12 camarões médios, descascados e limpos
3 dentes de alho laminados
1 ½ xícara de arroz cozido
3 colheres (sopa) de salsinha picada
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Limão para servir (opcional)

Modo de fazer

  1. Numa frigideira, derreta a manteiga em fogo baixo. Tempere os camarões com sal e pimenta. Frite-os até mudarem de cor, cerca de 1 minuto de cada lado. Reserve os camarões.

  2. Junte o alho à manteiga e frite em fogo muito baixo até dourar.

  3. Junte o arroz e aumente o fogo. Quando estiver quente, devolva os camarões, acrescente a salsinha e misture bem por 1 minuto. Ajuste o sal e sirva imediatamente com um gomo de limão (opcional).

Receitas do Marcão

Marcos Nogueira é jornalista profissional e cozinheiro amador. Escreve também a coluna Cozinha Bruta, além de apresentar o programa homônimo no canal Sabor & Arte. Instagram: @cozinhabruta

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem