De faixa a coroa

Débora Lyra relembra dez anos do Miss Brasil: 'Confiança nem sempre foi vista com bons olhos'

Miss que participou de A Fazenda diz estar muito melhor hoje

Débora Lyra Gava Instagram/deboramlyra

Conhecida do grande público por sua participação no reality A Fazenda (Record) em 2014, a capixaba Débora Lyra, 30, tem muito o que celebrar. Em setembro do ano passado, ela se casou com o cantor sertanejo Gabriel Gava, 28, e, agora, trabalha com empreendedorismo e se diz realizada. Além disso, celebra em maio dez anos da conquista do Miss Brasil.

“Quando penso na coroação do Miss Brasil passa um filme na minha cabeça. Eu lembro de tudo que eu fiz pra alcançar aquele título e conquistar esse grande sonho. Além de todas as pessoas que me disseram não, que falavam que eu não ia vencer, que eu não ia conseguir. Lembro das coisas boas e também das que me fizeram aprender pela dor mesmo”, reflete ela, que apesar de ser natural de Vila Velha (ES), conquistou a coroa por Minas Gerais.

Lyra começou sua jornada no mundo miss aos oito anos, como modelo mirim. Aos 12, seu pai a inscreveu no seu primeiro concurso de beleza, e ali ela conta que encontrou seu grande objetivo: “Achei uma diferença muito grande, pois como modelo eu não podia ser eu mesma. Já como miss, eu vi que podia sorrir, acenar, desfilar do jeito que eu mais gostava que é mais despojado... Desde lá eu decidi que queria me tornar Miss Brasil”, conta.

O primeiro certame disputado por ela foi o Garota Aquamania, organizado por um clube aquático em Guarapari, no litoral capixaba. Depois disso, esteve em edições juvenis até chegar ao Miss Minas Gerais e, então, à etapa nacional do Miss Universo. Determinada a realizar seu sonho, ela diz que ser confiante nem sempre foi visto com bons olhos pelas pessoas. 

“Eu esperava sim vencer [o Miss Brasil], e algumas pessoas ficam chocadas quando eu falo isso, e dizem que eu ‘me achava’. Mas gente, eu me preparei a vida inteira para isso. Eu sabia que eu era uma miss muito preparada, pois já participava de concursos desde nova, e que isso era um ponto a meu favor”, justifica

 

DESAFIOS E CONQUISTAS

Com a faixa em mãos, Lyra foi então defender o país no Miss Universo que, naquele ano, aconteceu em Las Vegas (EUA) e foi vencido pela mexicana Ximena Navarrete. “Antes do Miss Universo fui para vários, vários, vários outros concursos, inclusive internacionais. São inúmeros títulos que eu tenho. A maioria deles eu venci e, quando não ganhei, ficava pelo menos classificada entre as 15 semifinalistas”, relata.

Sobre seus maiores desafios em sua trajetória como miss, Lyra acredita que mudar-se para Minas aos 18 anos foi um deles, além da participação na Fazenda. “Se não me engano, acho que fui a primeira Miss Brasil a participar. A experiência foi única e gostei demais de poder mostrar quem eu sou de verdade. Foi muito gratificante, grandioso e enriquecedor”.

Já a maior conquista para ela foi com certeza o título de Miss Brasil 2010. Segundo diz, se não tivesse vencido naquele primeiro momento, teria continuado a insistir até realizar seu grande sonho. 

“É engraçado que quando eu olho pra trás eu tenho uma sensação de que estou melhor hoje do que há dez anos. Foi uma época incrível, mas é muito legal olhar e saber que hoje em dia estou muito melhor que naquela época, em todos os sentidos. Maturidade, fisicamente falando me acho muito mais bonita hoje em dia, financeiramente falando e tudo no geral. É muito satisfatório ver que tudo que passei levou a me tornar a mulher que sou hoje em dia”, conclui.

 

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil e Miss Universo. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias, como a da Fox.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem