Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione

Debate entre Lula e Bolsonaro pauta 1º filme de Caio Blat como diretor

Criada por Guel Arraes e Jorge Furtado, ficção ganha data de estreia nos cinemas

Paulo Betti, Débora Bloch e Caio Blat
Caio Blat estreia como diretor de cinema com o filme 'O Debate', protagonizado por Paulo Betti e Débora Bloch - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Caio Blat filmou a toque de caixa o longa-metragem que inaugura seu nome sob os créditos de diretor em uma tela de cinema: entra em cartaz no dia 25 de agosto "O Debate", longa-metragem baseado na peça homônima assinada por Guel Arraes e Jorge Furtado e lançado em forma de livro no início do ano.

No enredo, um casal de jornalistas discute o fim de seu casamento nos bastidores de uma emissora de TV que promove um hipotético último debate entre Lula e Jair Bolsonaro. O texto original traça paralelos entre a relação conjugal encerrada e as divergências de ideias políticas em longo diálogo entre Paula, vivida por Débora Bloch, e Marcos, personagem de Paulo Betti.

Ela é apresentadora e ele, editor-chefe na dita estação de TV. Rodada em junho de 2022, no Rio de Janeiro, a ficção levanta pontos sobre amor, liberdade, política e a vida do país nos últimos anos. Mas a divergência de opiniões não impede que eles continuem amigos e parceiros de trabalho.

Na telona, a cena se desdobra entre o tempo real e flashbacks, com divergências sobre monogamia, sexo, desejo, ciúme, ética e ideologia, enquanto na redação da TV discutem sobre o último debate presidencial antes do segundo turno das eleições no Brasil.

Guel Arraes e Jorge Furtado no Roda Viva
Guel Arraes e Jorge Furtado falaram sobre a obra em edição do Roda Viva mediada por Vera Magalhães - Reprodução

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem