Zapping - Cristina Padiglione

Vítimas inocentes de tiroteios no Rio voltam ao foco da série 'Sob Pressão'

Episódio conta com Cláudia Di Moura em papel que representa 'esperança', diz autor

Claudia Di Moura e Bruno Garcia na série Sob Pressão
Dona Maria ( Claudia Di Moura ) é amparada por Décio ( Bruno Garcia ) em novo episódio da série 'Sob Pressão', na Globo - João Faissal/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Com atuação que foi bastante elogiada pelos autores e diretores de "Sob Pressão", Cláudia Di Moura vive dona Maria no próximo episódio da série sobre saúde da Globo, coproduzida com a Conspiração Filmes.

Ela chega à emergência do Edith de Magalhães acompanhando o neto, baleado ao proteger a avó durante um tiroteio, tema que, como outros dramas, infelizmente, é reincidente na série, que está sempre atenta à reprodução dos problemas que um hospital de verdade enfrenta no Brasil e, em especial, na cidade do Rio de Janeiro, onde tudo acontece.

O rapaz fica em estado grave e inspira muitos cuidados. Dona Maria não arreda o pé do hospital e não perde a fé na recuperação do neto, numa demonstração de persistência e resistência.

Segundo Lucas Paraizo, roteirista responsável pelo texto final de "Sob Pressão" nas últimas três temporadas, “ela representa a fé e a esperança do povo brasileiro”.

O episódio vai ao ar na quinta-feira (16), após a novela "Império".

Em sua 4ª temporada, a série continua arrebatando altos índices de audiência, com médias de 20 pontos na Grande São Paulo, bom índice para o horário. Na última semana, a tensão habitual foi multiplicada por dez com um incêndio que obrigou os médicos a fazerem expediente extra no socorro aos pacientes. A direção, liderada por Andrucha Waddington, também se superou mais uma vez.

O capítulo também teve direito a uma boa abordagem sobre homofobia, por meio do doutor Décio (Bruno Garcia) e seu marido, recusados por um passageiro de aplicativo que também vai parar no incêndio e se vê salvo por Décio, antes de ser levado à delegacia.

Esta nova safra também tem avançado na exposição de sangue em relação às temporadas anteriores. É como se a equipe tivesse sentido, graças à boa aceitação da grande audiência, que era possível escancarar com mais closes os alvos das cirurgias.

A 5ª temporada de "Sob Pressão" já está assegurada para 2022, pela primeira vez com exibição prioritária do GloboPlay. Mas é quase certo que depois disso, o programa seja encerrado ou, ao menos, ganhe uma longa pausa para que o assunto seja retomado.

A Globo bancou a produção de quatro séries bacanas que abordam questões essenciais ao cidadão, todas muito mal contempladas pelo poder público: segurança ("Carcereiros"), meio ambiente ("Aruanas"), educação ("Segunda Chamada") e saúde, caso de "Sob Pressão", a mais longeva e com maior número de episódios até aqui.

Duas dessas séries -"Sob Pressão" e "Segunda Chamada"- conseguem abordar vários dramas dos brasileiros por meio de seus focos centrais, principalmente no que diz respeito à violência, eixo de "Carcereiros", já encerrada.

Os títulos estão disponíveis no GloboPlay, para assinantes.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem