Zapping - Cristina Padiglione

Caso de Flávio Bolsonaro no Coaf faz equipe de 'Tá no Ar' gravar novas cenas

Programa da Globo é filmado com antecedência de meses

Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro - Adriano Machado - 27.nov.2018/REUTERS

As últimas denúncias envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) renderam trabalho extra à equipe do humorístico "Tá no Ar", da Globo. 

Trecho do relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) divulgado pelo Jornal Nacional na última sexta-feira (18), os 48 depósitos de R$ 2.000 cada um, feitos no caixa eletrônico, na conta de Flávio Bolsonaro, viraram piada na abertura de um programa que já estava praticamente pronto e é gravado com antecedência de meses.

Em tom de publicidade, a enquete anunciou um novo serviço do fictício Qualquer Bank: o caixa eletrônico laranja 24 horas. O texto promete: "Só pelo Caixa eletrônico laranja 24 horas você faz 48 depósitos de 2 mil reais cada, sem despertar a atenção do Coaf". O filme se encerra com o slogan: "Qualquer Bank: só nós acreditamos em você".

Produzido por Marcelo Adnet, Marcius Melhem e Mauricio Faria, o "Tá no Ar" está em sua sexta e última temporada na grade da emissora do Rio de Janeiro. 

A decisão pelo término do programa, segundo Adnet, não foi uma surpresa. "Tínhamos pensado nisso há um ou dois anos, mas o programa ainda tinha fôlego. Foi um término calculado. Pensamos em fazer mais uma ou duas temporadas e depois terminar. Já até demos uma sofridinha. Agora já foi.”

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 48, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias