Colo de Mãe
Descrição de chapéu Agora

A maternidade nos molda de forma genuína

Filho nos transforma para melhor; é o ser humano que mais deve ser respeitado, porque nos faz mãe

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Agora

Escolher ser mãe é a maior —e muitas vezes— a melhor escolha que uma mulher pode fazer. Aqui não faço apologia à maternidade nem romantização da função.

Falo apenas sobre escolher um caminho que te enche de amor e te completa. Se alguém tem dúvida sobre ser mãe ou não, seja. Não deixe o tempo passar. A natureza não espera.

É bem verdade que filhos duram para sempre e dão muito trabalho, mas desde o início da concepção, te moldam de forma única. Seu corpo e sua cabeça sentem as mudanças logo de cara.

São enjoos, cansaços, humor alterado e euforia. Amor em excesso, raiva em excesso. Emoções à flor da pele. Choro, preocupação e culpa. No entanto, poucas vezes na vida você vai amar o seu parceiro de forma tão profunda como quando está gerando um novo ser.

Poucas vezes você olhará com tanta doçura para seus pais, seus amigos e familiares, e terá uma vontade tão grande de fazer do mundo um lugar melhor.

O futuro, já adianto, é incerto. E, claro, um dia a gente acorda. Os hormônios desaparecem, o excesso de peso chega, a idade vai passando. E a gente vê que nenhuma felicidade dura para sempre. Talvez, na vida, só os filhos sejam para sempre e o amor que nos fazem sentir.

Sim, há problemas, obrigações, dores e angústias. Mas quando tudo vai, os filhos ficam. São parte de nós. Mesmo que você se perca, que o relacionamento desalinhe, os filhos seguem sendo sua melhor parte. São a representação física da maior transformação como mulher.

A maternidade é a escolha que vai te moldar da forma mais genuína possível. Não há nada igual. Você pode sair da cidade para uma tribo que não será, nem de perto, uma experiência tão transformadora. Nada se compara a ter um filho. ​E, quando a dúvida sobre tudo que você deixará para trás se ficar grávida te assolar, fique grávida. Tenha um filho.

Se houver uma pontinha de incerteza sobre ser ou não ser mãe, seja. Porque há planos que você pode retomar lá na frente. Mas, quando se adia a maternidade, talvez nunca mais você a recupere.

Você pode ter que deixar projetos adormecidos, porque criar um novo ser um humano demanda tempo, dedicação e energia, mas jamais deixará de ser você, de ter energia para correr atrás dos seus sonhos. Jamais deixará de amar e escolher os seus caminhos.

Só tenha um cuidado: filho não é cura, não é conserto. Não salva casamento, não resolve a falta de perspectiva da pandemia, não é uma forma de se aproximar da sogra, de entrar para o clube dos amigos que vão falar de fraldas e noites sem dormir.

Não é passaporte para divertidos natais em família, para o respeito na sociedade. Filho é presente, é motivo para acordar todo dia, é vontade de se transformar e de fazer melhor.

Porque filho é o ser humano que mais merece ser respeitado no mundo. Filho é quem vai te elevar ao posto mais importante de sua vida, o de MÃE.

Colo de Mãe

Cristiane Gercina, 41, é mãe de Luiza, 13, e Laura, 8. É apaixonada pelas filhas e por literatura. Graduada e pós-graduada pela Unesp, é coordenadora-assistente de Grana do jornal Agora, empresa do Grupo Folha. Quer ver o desenho do seu filho publicado na coluna? Envie-o para o e-mail colodemae@grupofolha.com.br com nome completo e idade da criança, nome e celular do responsável.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem