Cabelo, Make & Mais

O curtinho do momento: tudo sobre o novo cabelo de Deborah Secco

Cabeleireiro Fernando Torquatto, idealizador do look, explica o corte

A atriz Deborah Secco com cabelo curtinho - Leo Franco / AgNews

Dias atrás, a atriz Deborah Secco surpreendeu o público ao picotar o cabelo em frente das câmeras, em um momento de desespero e de transformação de sua personagem, a Karola da novela Segundo Sol.

Mas, se as tesouradas na TV pareceram puro improviso, o antes e o depois da cena contaram com muito planejamento de beleza, sim.

“Sabíamos que a Karola passaria por uma transição radical naquele momento da trama”, me explicou o cabeleireiro Fernando Torquatto, responsável pela caracterização dos atores para essa novela. “Então foi decidido, junto com a direção da novela, que esse momento forte seria sinalizado com uma mudança extrema. Deborah abandonaria os fios longos e exuberantes, associados a luxo, a um apego às aparências, e adotaria um curto radical. Ela se livraria do cabelo para trocar de pele.”

Rumo decidido, a atriz não teve nenhum receio de encarar o desafio. Tesourou para valer, vivendo uma das cenas mais dramáticas da história. E depois, claro, foi direto para a cadeira de uma cabeleireira experiente para fazer os acertos finais.

A encarregada de deixar a aparência mais fashion foi Mariana Gorini, da equipe do salão de Torquatto, o FT Studio. “Depois de analisar o cabelo de Deborah pós gravação, a Mariana fez os retoques se inspirando no visual de Mia Farrow no filme O Bebê de Rosemary. O estilo final é o pixie, bem anos 1960, mas, ao mesmo tempo, traz uma pegada meio ‘genderless’ muito atual.”

Fernando ainda me contou que o corte foi feito inteiro à tesoura e que não recomenda o uso de navalha nesse tipo de “look”, principalmente se o cabelo for fininho como o da estrela.

“Se você navalhar muito, pode acabar expondo áreas do couro cabeludo”, observa o especialista. E diz que um pixie como o de Deborah, em princípio, é mais indicado para quem tem traços delicados e pescoço mais alongado.

Mas é claro que a atitude pesa: se você não se encaixa no padrão, mas acha que segura o curtinho mesmo assim, se jogue. O que manda, no final, é a vontade – e a força para segurar o visual.

Só para lembrar: curtos são fáceis de manter, não exigem muito tratamento ou grandes técnicas de modelagem, mas, por outro lado, pedem por manutenção contínua. “Para ficar sempre bonito, precisa ser retocado no máximo a cada 20 dias”, finaliza Torquatto.

Cabelo, make & mais

Maria Cecília Prado (@mceciliaprado) é jornalista especializada em beleza, lifestyle e consumo. Foi editora nas revistas "Elle", "Claudia" e "Estilo" e escreveu o livro a "Beleza dos Signos". Atua como consultora, desenvolve conteúdos customizados e coordena o site "Beauty Editor", referência em tendências, notícias de beleza e reviews de produtos.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias