Bate-Papo na Web

Veja como dar apoio durante o isolamento social

Sites e aplicativos ajudam a manter a saúde mental em tempos de pandemia

Meditação e relaxamento são encontrados em apps - AFP

Ir ao mercado hoje em dia exige mil cuidados. Máscara, álcool gel, não tocar no rosto, manter distância, tirar o sapato e a roupa na volta, tomar banho, lavar tudo. Qualquer erro pode ser fatal. Não dá um
cansaço mental? Tudo porque existe a possibilidade de que o vírus esteja circulando naquele ambiente.

Agora, já pensou em quem vai trabalhar todo dia onde o vírus com certeza está presente? Não dá nem para imaginar a pressão, o medo e o tamanho da coragem de profissionais de hospitais como médicos, enfermeiros, técnicos, atendentes, cozinheiros e pessoal da limpeza. Para eles, ofereço esta coluna e a minha gratidão. Aí vão alguns serviços de apoio online para esses verdadeiros heróis.

Rede de apoio psicológico: Plataforma que conecta psicólogos e psiquiatras voluntários a trabalhadores da saúde. Clique aqui.

Agir para salvar vidas: Idem. Clique aqui.

Grupo Corpo: Uma das companhias de dança mais importantes do país oferece aulas gratuitas de dança e relaxamento para profissionais de saúde. Clique aqui.

CVV: Para qualquer pessoa que precisa de apoio emocional, o Centro de Valorização da Vida atende 24 horas por dia por chat, email e pelo telefone 188. Clique aqui.

Apps de meditação

Pesquisas mostram que a prática de meditação ajuda na saúde mental. Há diversos aplicativos com programas de meditação guiada para iniciantes, como Headspace, Calm, Medite.se, WeMind e Lojong. Apesar dos nomes, são todos em português.

Travessias no isolamento | Jornada da Quarentena: O canal da Monja Coen tem uma série de vídeos com reflexões sobre a quarentena, além de outras séries sobre depressão e autoconhecimento.

Se você tem amigos ou familiares que trabalham em hospitais, ofereça apoio também, seja conversando ou ajudando a resolver questões para eles, mesmo à distância. Faça a sua parte!

Bate-Papo na Web

Alessandra Kormann é jornalista, tradutora e roteirista. Trabalhou sete anos na Folha.
Desde 2005, é colunista do Show!, do jornal Agora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem