Bate-Papo na Web

Saiba como ajudar a população mais vulnerável durante o isolamento social

Solidariedade em tempos de pandemia

Isolamento social em tempos de coronavírus - Reuters
Descrição de chapéu Agora

No meio de tanta tristeza nesta pandemia do novo coronavírus, um fator positivo é a rede de solidariedade que se formou com diversas campanhas pela internet para atender a população mais vulnerável: os moradores das periferias.

Afinal, como falar em isolamento social para quem divide um cômodo com várias pessoas? Como pregar a importância de lavar as mãos para quem não tem abastecimento regular de água em casa? Como garantir o sustento de trabalhadores autônomos e domésticos que de repente ficaram sem renda?

Para quem puder ajudar, aí vão algumas iniciativas. Mesmo as pequenas doações, quando somadas, fazem a diferença na vida de muita gente.

G10 Favelas – Apoie Paraisópolis a combater o vírus
A comunidade de Paraisópolis está fazendo um trabalho exemplar para identificar casos suspeitos, tratá-los e atender os moradores mais carentes. Para conhecer clique aqui.

Apoio imediato para famílias negras e periféricas – Covid-19
Diversos movimentos, como Uneafro Brasil, Movimento Sem-Teto do Centro e outros estão atendendo centenas de famílias de São Paulo e do Rio de Janeiro. Para conhecer clique aqui.

Ajude a Cufa a ampliar seu combate ao coronavírus
Campanha da Cufa (Central Única de Favelas), entidade com mais de 20 anos de atuação. Para conhecer clique aqui.

Povos indígenas do Sudeste na luta contra o coronavírus
Pedido de doação de alimentos ou produtos de higiene para 200 aldeias indígenas da região. Para conhecer clique aqui.

Apoie as favelas na luta contra o coronavírus
Compilação de iniciativas de diversos coletivos feita pelo Dicionário de Favelas Marielle Franco. Para conhecer clique aqui.

Agora

Bate-Papo na Web

Alessandra Kormann é jornalista, tradutora e roteirista. Trabalhou sete anos na Folha.
Desde 2005, é colunista do Show!, do jornal Agora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem