Cinema

'Indiana Jones 5' volta a ser adiado; 'Mary Poppins' e 'Malévola 2' têm datas anunciadas

Roteirista do longa de aventura será o filho do 1º filme da saga

Harrison Ford em cena de "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal", de 2008
Harrison Ford em cena de "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal", de 2008 - Divulgação

São Paulo

O quinto filme da série “Indiana Jones” voltou a ter a data de lançamento adiada, agora para julho de 2021. Steven Spielberg está escalado para dirigir o longa, assim como Harrison Ford, hoje com 75 anos, para retornar ao papel principal. 

Jonathan Kasdan, filho do roteirista Lawrence Kasdan, do primeiro filme da franquia, “Os Caçadores da Arca Perdida”, será responsável pelo novo roteiro do filme, já que David Koepp, que havia feito uma primeira versão, deixou a saga para se dedicar a outro trabalho. 

Essa não é a primeira vez que “Indiana Jones 5” tem a data de lançamento adiada. Na primeira vez em que foi anunciado pela Disney e pelos estúdios Lucasfilm, em 2016, a previsão era que chegasse aos cinemas americanos em julho de 2019. A data então foi adiada para julho de 2020 e, agora, para julho de 2021. 

Em 2016, Steven Spielberg adiantou que a próxima aventura não teria destino trágico para o protagonista. "A única coisa que posso falar a respeito do filme é: não matarei Harrison ao final dele”, afirmou o diretor. "Acredito que este [capítulo] será feito sob medida para os fãs."

Outros filmes também tiveram suas datas de lançamento anunciadas pela Disney. “Malévola 2”, que terá mais uma vez Angelina Jolie no elenco, está previsto para 29 de maio de 2020 nos Estados Unidos; “Jungle Cruise”, com Dwayne Johnson, para 11 de outubro de 2019; e o “Retorno de Mary Poppins”, com Emily Blunt, para 19 de dezembro deste ano. 

Ainda em 2018, deve chegar aos cinemas a sequência de “Detona Ralph”, que será chamada “Ralph Quebra a Internet”. A data prevista para o lançamento já era 21 de novembro nos Estados Unidos, o que foi mantido. No Brasil, no entanto, a previsão é para 3 de janeiro de 2019. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem