Cinema

Alicia Vikander diz que Jolie tornou Lara Croft ícone, mas que heroína precisava ser renovada

Padrão de beleza mais realista também é seguido pelo jogo que inspirou o filme

Alicia Vikander divulgando 'Tomb Raider: A Origem' em São Paulo
Alicia Vikander divulgando 'Tomb Raider: A Origem' em São Paulo - Divulgação/Warner

Julia Alves
São Paulo

Das terras frias da Suécia, Alicia Vikander veio para o calor brasileiro curtir o samba paulistano ao lado do marido, Michael Fassbender. Ela esteve em São Paulo em dezembro para divulgar “Tomb Raider: A Origem”, que estreia nesta quinta (15).

A atriz de 29 anos assume o papel que foi de Angelina Jolie nos filmes de 2001 e 2003, que arrecadaram R$ 1,4 bilhão mundialmente, de acordo com dados da Box Office Mojo. O primeiro longa “Lara Croft: Tomb Raider” é até hoje a adaptação de videogames mais lucrativa da história, com R$ 892 milhões arrecadados.

Criticada pela falta de semelhança com Jolie, Alicia afirma que a americana transformou Lara Croft em ícone, mas que a personagem precisava ser trazida para os dias de hoje, refletindo um padrão de beleza menos curvilíneo e mais realista — também seguido pelo jogo de 2013, no qual o filme foi baseado e que renovou a arqueóloga criada em 1996 por Toby Gard.

Tomb Raider: A Origem” não mostrará a saga da aventureira milionária já conhecida pelos espectadores, mas contará como uma jovem comum e inexperiente se tornou heroína. Contudo, Alicia garante que as características que tornaram a personagem amada pelos gamers ainda estão presentes.

Alicia inspirou-se na vida real para interpretar uma Croft que, como todos os jovens, está tentando encontrar seu caminho. “Nós sofremos muita pressão para descobrir quem seremos e o que iremos fazer quando só precisamos de tempo para nos conhecermos.”

Enquanto Jolie, aos 24 anos, teve que colocar silicone para estrelar a primeira adaptação de Croft, Alicia optou por fazer um treino muscular para deixar de lado sua aparência magra e frágil. Foram sete meses de treinamentos com uma dieta à base de arroz, peixe e vegetais para conquistar cinco quilos de músculos.

Treinada por Magnus Lygdbäck, a ex-bailarina praticou musculação, ciclismo, escalada, boxe e artes marciais mistas. Alicia afirma que a preparação física foi um presente, mas conta que levou apenas três semanas para perder a massa muscular conquistada.

A atriz diz que se machucou bastante durante as cenas de ação e as sequências gravadas na água foram as que mais lhe deram medo, pois passou cerca de 12 dias embaixo da água fria sem poder se aquecer entre uma cena e outra, já que o corpo poderia entrar em choque térmico. 

CARREIRA

Com o término das gravações em julho de 2017, Alicia tirou suas primeiras férias em sete anos, abandonando a dieta restrita e rotina intensa de exercícios para trabalhar em sua produtora. Ela afirma que produzir foi um passo natural após ganhar experiência atuando em mais de 20 longas em Hollywood.

Em meio às inúmeras denúncias de assédio envolvendo o produtor Harvey Weinstein, com quem trabalhou nos filmes “Pegando Fogo” (2015) e “Amor & Tulipas” (2017), Alicia e outras 600 atrizes suecas assinaram uma uma petição para exigir que diretores, produtores e políticos assumam a responsabilidade de evitar assédios. "Não ficaremos em silêncio. Vamos colocar a vergonha onde ela pertence: com o criminoso e aqueles que o protegem. Sabemos quem vocês são", dizia a carta aberta.

Alicia afirma que não tem como saber se um filme será bom ou ruim, mas não participaria de um projeto se não acreditasse em seu sucesso. Amante de filmes de ação, a atriz viu em Tomb Raider a oportunidade de fazer algo novo após atuar em uma sequência de dramas. “Dá um pouco de nervosismo, mas ainda assim é emocionante.”

Ela aceitou participar do filme há dois anos, antes de ganhar o Oscar de melhor atriz coadjuvante por “A Garota Dinamarquesa”, em 2016, e diz não saber como ter vencido o prêmio mais consagrado do cinema mudou sua carreira, já que todos seus trabalhos já estavam programados.

“Agora prefiro escolher as pessoas com que vou trabalhar, é o que me estimula em cada projeto”, afirma Alicia, que diz estar lendo roteiros para escolher os próximos trabalhos. Sobre uma sequência de “Tomb Raider”, a atriz afirma que os estúdios transformarão tudo o que for bem-sucedido em franquias.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem