Cinema e Séries

O que os criadores dos Simpsons dizem sobre quando a série 'previu o futuro'

Trump apareceu como presidente dos EUA na série em 2000
Trump apareceu como presidente dos EUA na série em 2000 - Fox
Descrição de chapéu BBC News Brasil
Sinead Garvan

Eles são a família de animação mais famosa do planeta e entretêm os espectadores há mais de 30 anos. Com aparições de celebridades e às vezes "prevendo o futuro", Os Simpsons viraram referência de seriados animados.

A Radio 1 Newsbeat, da BBC, conversou com dois dos roteiristas, que falaram sobre esses e outros aspectos da realização do programa.

"Você fica em uma sala com 10 a 20 pessoas realmente engraçadas", disse o roteirista Al Jean. Ele acompanha Bart Simpson e o resto da família desde 1989, quando a série começou. "Então, talvez a melhor coisa que possa acontecer seja Trump fazer algo idiota, aí você tem muitas pessoas que podem fazer piadas sobre aquilo na hora."

TRUMP, EBOLA E SUPERBOWL

Trabalhar no programa é como fazer terapia de grupo. "Há tanta coisa acontecendo no mundo que precisamos conversar sobre isso", diz Stephanie Gillis, outra roteirista da série. "É por isso que acho que acabamos falando muito sobre o programa fora do trabalho, porque muito do que está acontecendo no mundo acaba na série."

Isso não é tudo – coisas que ainda não aconteceram também tendem a aparecer no programa. Nos últimos anos, os Simpsons nos deram um vislumbre do futuro –incluindo a previsão de que Donald Trump se tornaria presidente dos Estados Unidos.

Eles previram a crise do ebola, smartphones e até Lady Gaga se apresentando no Superbowl. "No caso do Trump, em 2000, estávamos procurando uma celebridade engraçada que pudesse virar presidente na história", explica Al.

Não era tão improvável assim –Trump já havia indicado na época que poderia, um dia, concorrer a um cargo eletivo.

TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO

A suposta habilidade do programa de prever o futuro deu pano para manga para quem acredita em teoria da conspiração em outra ocasião – num episódio que levou os Simpsons a Nova York muito antes dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

"Eles compraram um guia de Nova York que tinha as palavras '9 dólares' ao lado de uma foto das Torres Gêmeas, então parecia uma referência ao 11 de setembro – mas foi pura coincidência", diz Al.

A referência é à formação de "9/11" na capa do guia – no formato americano, o mês vem antes do dia nas datas. Houve centenas de episódios e muitos enredos sobre o futuro, mas os roteiristas não acham que os resultados são tão loucos quanto alguns fãs acham.

"Se você fizer muitas previsões, 10% estarão corretas", sugere Al. "Somos uma espécie de futurologistas que escrevemos 10 meses à frente, então estamos tentando adivinhar o que vai acontecer", acrescenta Stephanie.

Os Simpsons são tão famosos por prever o futuro quanto pela incrível lista de aparições em celebridades. De Chris Martin a Mark Zuckerberg, houve mais de 800 aparições de convidados. E a participação na série se tornou um momento importante na carreira para muitas celebridades.

Uma das memórias favoritas de Al é a de gravar o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair na residência oficial, em Londres. "Alastair Campbell [seu secretário de imprensa] apareceu e disse que tínhamos de manter tudo muito secreto", lembra Al.

"Queríamos tirar uma foto do lado de fora e, quando o fizemos, tinha um sujeito à espreita nos arbustos tirando fotos nossas."

"Era para eu manter segredo, mas estava na primeira página do jornal. Foi tudo sorrateiro, mas achamos que foi coisa do Alastair Campbell", ri Steph. "Eles certamente planejaram."

BBC News Brasil
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias