Cinema e Séries

Homem-Aranha tem futuro incerto na Marvel após quebra de acordo

Sony confirmou que diretor da Marvel não produzirá mais filmes do personagem

Homem-Aranha: Longe de Casa
Homem-Aranha: Longe de Casa - Divulgação
Andrew Marszal
Los Angeles

Os filmes de super-heróis da Marvel, que arrecadaram US$ 22 bilhões (R$ 88,5 bilhões) nas bilheterias mundiais, podem perder um de seus personagens mais famoso depois que a Sony confirmou, na terça-feira (20), que as negociações sobre o acordo para dividir o Homem-Aranha com os estúdios Disney quebraram.

O ator britânico Tom Holland, que faz o Homem-Aranha, tornou-se uma figura cada vez mais central na franquia mais lucrativa da história do cinema.

No entanto, embora o adolescente lançador de teias tenha sido durante décadas a joia do império de histórias em quadrinhos da Marvel, quem possui os direitos do personagem é a Sony.

Ele só começou a aparecer no "universo cinematográfico" da Marvel, pertencente à Disney, após os gigantes de Hollywood terem fechado um acordo quase sem precedentes, e ainda altamente sigiloso, em 2015 para co-produzir e dividir os lucros entre os filmes.

Um aspecto fundamental dessa parceria agora está quebrado. A Sony confirmou que o diretor da Marvel Studios, Kevin Feige –amplamente creditado com o "boom fenomenal" dos filmes de quadrinhos da última década– não produzirá mais filmes do Homem-Aranha, e um porta-voz da Marvel adicionou que o estúdio está "desapontado".

"Esperamos que isso mude no futuro, mas entendemos que muitas das novas responsabilidades que a Disney lhe deu... não permitem que ele tenha tempo de trabalhar em IP (propriedade intelectual) não pertencentes a eles", afirmou o porta-voz em declaração enviada à AFP.

A separação torna "quase certo" que o personagem Homem-Aranha estará ausente de aparições cruzadas em futuros filmes da Marvel, de acordo com o jornalista do Hollywood Reporter, Graeme McMillan.

Diversos meios de comunicação de Hollywood informaram, na terça-feira, que Disney e Sony não conseguiram chegar a um acordo sobre termos financeiros para futuros filmes do Homem-Aranha.

De acordo como Deadline, que deu a notícia, a Disney queria aumentar significativamente sua participação financeira em novos filmes do Homem-Aranha, enquanto a Sony se recusou a alterar os termos existentes.

A Sony afirmou que as matérias "descaracterizaram discussões recentes", mas agradeceu a Feige pelo "rumo que ele nos ajudou a tomar, o qual continuaremos". Em termos financeiros, o Homem-Aranha é um dos super-heróis mais bem-sucedidos da história do cinema.

A versão do Homem-Aranha interpretada por Tom Holland foi um sucesso nas bilheterias - ele apareceu em um total de cinco filmes dos estúdios Marvel e Sony, desde o acordo de colaboração, que arrecadaram coletivamente quase US$ 8 bilhões (R$ 32 bilhões) em todo o mundo. Entre as produções, estão "Vingadores: Ultimato", da Marvel, o filme de maior bilheteria de todos os tempos.

Na Comic Con do mês passado, a Marvel Studios estabeleceu uma linha do tempo de filmes e programas de televisão agendados para os próximos dois anos, incluindo novas participações para personagens populares como Thor, Viúva Negra, Doutor Estranho e Loki, mas nenhum com o Homem-Aranha. 

Espera-se também que Feige esteja ocupado supervisionando as novas franquias da Marvel adquiridas pela Disney na compra da 21st Century Fox, que inclui o popular "X-Men".

No ano passado, a Sony produziu, separada do domínio da Marvel Studios, uma animação do Homem-Aranha ganhadora do Oscar, o "Aranhaverso", bem como um filme independente centrado no popular vilão do lançador de teia, Venom.

Para falar sobre o assunto, a Disney não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da AFP.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem